Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Anúncios em que o pai é o maior #2

por João Miguel Tavares, em 24.07.14

O meu amigo Hugo Neves - e a leitora Maria João Resende, quase ao mesmo tempo - diz que viu este anúncio aos cereais Cheerios e se lembrou logo de mim. Tomo-o com um elogio. E, tal como nestes dois casos, ou ainda mais do que nesses dois casos, este é um anúncio absolutamente extraordinário, onde o pai é tratado como o maior.

 

Não percam, porque vale mesmo a pena. "This is how to dad", indeed.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


O sexo é o melhor remédio contra a dor de cabeça

por João Miguel Tavares, em 23.07.14

Não sei se estão a acompanhar os óptimos comentários a este post, mas estão a surgir ali testemunhas muito credíveis (ou seja, mulheres) que dizem que o sexo é o melhor remédio para a dor de cabeça.

 

Este blogue está prestes a revolucionar a vida sexual dos portugueses.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41


O clássico "dói-me a cabeça", mas agora em Excel #2

por João Miguel Tavares, em 23.07.14

Queria alertar para dois óptimos comentários a propósito deste post e do famoso mapa Excel com as desculpas que ela arranjou durante mês e meio para limitar o pinanço:

 

 

O primeiro comentário é do sempre pertinente, polémico e perspicaz (PPP) LA-C:

 

A acreditar que a folha de Excel não omite nada de relevante, somos levados a concluir que a mulher não tomou a iniciativa uma única vez durante um mês e meio. Já o marido tomou a iniciativa 20 vezes. Não houve comentários a esse respeito?

 

É uma óptima questão - porque a verdade é que ainda vivemos num mundo onde é suposto ser ele a tomar a iniciativa. Por outro lado, há que admitir que o gajo do Excel é um verdadeiro coelhinho, que não deve ter mais nada com que se entreter: é que ele tentava quase todas as noites.

 

É certo que só foram três "yes" em mês e meio, o que é muito "no" (fiz as contas: dá 89,3% de negas, o que eu diria ser um número complicado de sustentar numa relação feliz), mas, por outro lado, mesmo depois dos "yes", o gajo tentava logo novamente nas noites a seguir. Das duas uma, ou o sexo era muito fraco ou ele conheceu a mulher há 15 dias. 

 

Já o segundo comentário que eu queria trazer para aqui é uma confissão corajosa - louve-se a frontalidade - da Maria:

 

Isto é a realidade em mais de metade dos casais com mais de meia dúzia de anos de relação. Lá em casa é igual. Ele insiste e eu tenho sempre desculpas. Muitas delas parecidas com estas (mas tomo banho depois de ir ao ginásio :) E quem disser que é mentira, ou mente ou é uma raridade. 

 

Será mesmo assim? A vida sexual do homem e da mulher casados há muitos anos está condenada a nove "hoje dói-me a cabeça" por cada 10 tentativas de queca? Ora aqui está uma questão que merecia ser discutida neste blogue.

 

Vá lá, não sejam tímidos, que por aqui ninguém vos conhece.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:44


E estes dois são...

por João Miguel Tavares, em 22.07.14

Ah, caros leitores, o que eu já me ri com as vossas respostas ao meu desafio. Agradeço, sobretudo, a oportunidade que me deram para eu gozar com a Teresa, ao acharem que ela tanto poderia ser o menino da direita (que é, na verdade, o meu irmão), como o da esquerda - que sou eu.

 

Suponho que isso signifique que eu e ela poderíamos ser irmãos - houve quem já pensasse isso, e nos tempos em que éramos namorados.

 

Para quem disse que a Ritinha era a cara chapada da mãe, podem verificar que ela é a cara chapada do pai - este é um caso em que posso dispensar os testes genéticos.

 

Quanto ao meu maninho, ao acharem que ele podia ser uma menina também me permitiram uma doce vigança, já que, até aos meus seis, sete anos de idade, eu tinha o cabelo cortado à tigela e uma cara muito redondinha - donde, as pessoas confundiam-me frequentemente com uma miúda, e ele fartava-se de gozar comigo. Agora chegou a sua vez. Embrulha!

 

Devo dizer que fiquei sobretudo impressionado com as capacidades dedutivas da Ana Azevedo (comentário de 21.07.2014 às 23:31), que a partir de um post antigo sobre Paris recordou a cara da minha sobrinha Catarina e a achou muito parecida com o meu mano Romualdo (sim, o meu irmão chama-se Romualdo - um dia destes tenho de contar a história dos nomes próprios da minha família materna).

 

Como avisei em boa hora, não há prémios, mas vai para a Ana uma menção honrosa, pelo seu talento sherlockiano.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38


Anúncios em que o pai é o maior

por João Miguel Tavares, em 22.07.14

Em tempos, a Teresa Cruzeiro já tinha oferecido ao PD4 um excelente anúncio acerca do grande tema para quem vai a última fatia de pizza, e agora, depois de ter visto os meus protestos a propósito do anúncio tailandês onde um pai era tratado como atrasado mental, enviou-me dois anúncios de carros do caraças, em que o pai é o maior - e é tratado com a dignidade que merece.

 

Vou pôr isto em loop. Obrigado, Teresa. Grandes, grandes anúncios.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:48


O clássico "dói-me a cabeça", mas agora em Excel

por João Miguel Tavares, em 21.07.14

Grande história no Observador: um marido irritado com tantas negas da mulher na hora do truca-truca, decidiu enviar-lhe uma folha Excel com todas as desculpas que ela arranjou entre 3 de Junho e 17 de Julho para não terem sexo - foram 25 "não" para três "sim".

 

Ela não achou graça à brincadeira, tentou falar com o marido, não conseguiu, e vai daí decidiu colocar a folha de Excel no Reddit. Parece que, entretanto, acabaram. Por que será?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17


Adivinhem quem são estes dois

por João Miguel Tavares, em 21.07.14

Aviso já que, ao contrário da excelentíssima esposa, eu não sou fofinho e não atribuo prendas aos vencedores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:56

Por causa das coisas que só o Gui se lembra, a Susana chamou-me a atenção, na caixa de comentários, para esta notícia: um leilão no eBay rendeu uns incríveis 215 mil euros a uma senhora galesa, chamada Kathryn Burnand, que se lembrou de fazer um vestido com 24 mil elásticos, e à sua amiga Helen Smith, que o decidiu vender no eBay.

 

Este é o vestido, apresentado pela filha de Smith, de 12 anos: 

 

E esta é Helen Smith, a quem saiu a sorte grande, depois de a sua amiga Burnand passar três semanas e meia a trabalhar na coisa:

Quando, após mais de 100 licitações, o vestido atingiu a astronómica quantia de 170 100 libras (mais sete libras de despesas de envio), as senhoras Smith e Burnand nem queriam acreditar. Só para se ter uma noção, a licitação inicial foi de... 50 libras (63 euros).

E para os tecnicamente interessados no empreendimento, a autora do vestido informa ter gasto cerca de 50 euros em 40 sacos com 600 elásticos cada.

É extraordinário como há loucuras que se tornam planetárias e atravessam todos os estratos sociais, sem que ninguém consiga compreender como nem porquê.

Vejam lá se conhecem estas senhoras e este senhor, todos de pulseirinhas:

 

 

 

Oh my. O mundo está louco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:47


Os pais também são vítimas de ridículos preconceios

por João Miguel Tavares, em 17.07.14

Ah, e tal, coitadinhas das mulheres e dos preconceitos de que são alvo. E os homens, minhas senhoras? O que é que me têm a dizer deste anúncio supostamente sensível de uma empresa de telecomunicações móveis tailandesa chamada DTAC, que nos últimos dias se tornou viral?

 

À boleia de uma campanha que gostaria de ser muito humanista, e que garante que "a tecnologia nunca substituirá o amor", o que se está a fazer é tratar os papás como anormais e incapazes - uau!, incrível!, o gajo conseguiu largar o telemóvel e pegar no filho ao colo!, que extraordinário!

 

Em bom tailandês, fuck off.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14


Meu Deus, como eles crescem

por João Miguel Tavares, em 17.07.14

Por causa da possibilidade de publicar um dos meus livros infantis no estrangeiro, enviei hoje a uma agente literária, que não me conhece de lado nenhum, um link da peça que no Verão de 2012 a CNN fez a propósito de A Crise Explicada às Crianças.

 

Ao minuto 1.11 dessa peça, a Carolina aparece a falar para a televisão - e quando eu a vi não queria acreditar. Foi apenas há dois anos - dois minúsculos aninhos - e aquela menina pura e simplesmente evaporou-se. Desapareceu. Sumiu. Agora temos uma pré-adolescente cá em casa.

 

Chiça, que alguém deveria multar o tempo das crianças. Ele circula claramente em excesso de velocidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53


Publicidade



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D