Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Ainda o amor

por João Miguel Tavares, em 13.01.13

Primeiro parágrafo do meu texto de hoje na revista de domingo do CM:

Posso voltar a falar de amor? Na semana passada dei-me conta de que escrevo textos atrás de textos sobre a família e a loucura que é criar quatro filhos, e me esqueço quase sempre de falar daquilo que está na base de tudo isso, e sem a qual nada disto seria possível: o amor de duas pessoas. Quem conhece esta página sabe que ela é uma colecção impressionante de desabafos e frustrações, de queixas atrás de queixas. Mas queixarmo-nos é soltar o vapor que nos consome sem sairmos do mesmo sítio. Quer dizer: protestamos, gritamos, choramos – mas permanecemos. E essa permanência só é possível se acharmos que é aqui, no meio da loucura, dos gritos e até do sofrimento, que somos mais felizes. A vida, a rotina mais cansativa, o quotidiano mais furioso, até nos pode empurrar de escarpas e penhascos, mas nós não nos afastamos, porque sabemos onde queremos cair de costas. À certeza desse lugar eu chamo amor.

Apesar da Presidente da Liga continuar amuada por causa da tragédia no Estádio do Areeiro, não deixa de ser sentido. O resto do texto pode ser lido aqui.

A ilustração, como sempre, é do José Carlos Fernandes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:33


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Paula a 20.01.2013 às 12:02

Adorei! Faço parte de um casal de longa duração, com 2 filhas , 2 cães e em convivio muito próximo com sobrinhos e avós idosos. Costumo chamar à nossa familia uma pequena empresa familiar pois só com uma boa gestão diaria , conseguimos satisfazer as necessidades de TODOS.
Mas muito mais importante do que a gestão é sem duvida o AMOR ! Parabéns pelas sábias palvras.
Sem imagem de perfil

De Maria a 15.01.2013 às 02:40

Ok! Está publicado! http://fashionstatement-mulherescomestilo.blogspot.pt/2013/01/quando-o-tema-e-amor-os-melhores.html#more
Sem imagem de perfil

De projetofamiliascomonos a 15.01.2013 às 00:10

É isso mesmo! O amor é mesmo a base de tudo e sustenta todos os desafios. Gostei!
Sem imagem de perfil

De Carla Isabel a 14.01.2013 às 16:32

Oh pá...você nem parece aquele "mocinho" do governo sombra...:)

Eu também sou mãe de 4...e é de facto a loucur instalada...mas. e há sempre um mas, só o amor serve de alicerce a tudo isto, com mais grito, menos grito, mais desabafo ou menos desabo, é o amor que nos sustenta.
Sem imagem de perfil

De rosinha cruz a 14.01.2013 às 08:47

Não podia estar mais de acordo.
Tudo de bom.
Sem imagem de perfil

De Maria a 14.01.2013 às 02:36

BOM! BOM! BOM! BOM! "protestamos, gritamos, choramos – mas permanecemos. E essa permanência só é possível se acharmos que é aqui, no meio da loucura, dos gritos e até do sofrimento, que somos mais felizes." Parece-me que resume a receita para estar dos 25% dos casamentos felizes e com "garantia". É isso mesmo! protestamos, gritamos, choramos – mas permanecemos. E essa permanência só é possível se acharmos que é aqui, no meio da loucura, dos gritos e até do sofrimento, que somos mais felizes. A vida, a rotina mais cansativa, o quotidiano mais furioso, até nos pode empurrar de escarpas e penhascos, mas nós não nos afastamos, porque sabemos onde queremos cair de costas. À certeza desse lugar eu chamo amor. Tenho de publicar isto no meu blog! Entre "" e com indicação do Autor, ok? BOA! BOA! BOA! É isso mesmo!

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D