Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Rabinhar

por João Miguel Tavares, em 16.08.13
Os meus filhos nunca foram muito de gatinhar, e um deles até passou directamente do sentar para o andar. Mas a Rita é a primeira a desenvolver uma técnica original, a que podemos chamar de "rabinhar". Rabinhar não é andar nem é gatinhar - é movimentar-se arrastando o rabo pelo chão, numa sofisticada articulação de pernas e braços, que até poderia ser motivo de orgulho para um pai não fosse a opção ser - como dizer? - um bocado parva. Afinal, a Rita move-se muito mais devagar e gastando muito mais energia do que se simplesmente gatinhasse (até porque já percorre longas distâncias rabinhando), e não se percebe bem porque continua a varrer o chão com a fralda.

Já lhe perguntei isso mesmo - "Rita, por que não gatinhas?" -, pois é mais do que altura para gatinhar (no próximo dia 30 ela vai fazer um ano). A Rita respondeu: "Bágágádádábá", alojando-me três perdigotos no olho direito. "Bágágádádábá" significa, numa tradução optimista, que a Rita entende que andar de quatro é um bocado animalesco, preferindo arrastar o rabo pelas várias assoalhadas a ter de andar com ele empinado à vista de todos. É certo que não é uma opção muito prática, e que às vezes - visão particularmente desconfortável - parece que anda de cadeira de rodas (sem a cadeira). Mas enfim: podemos sempre admitir que é um esforço extra, em nome do estilo e da classe.

Para quem não está a ver bem a ideia, a técnica que ela usa parece-se mais ou menos com isto (mas com a perna esquerda mais esticada):


Só que a um pai cinéfilo é inevitável que faça lembrar isto:

"Freaks" (1932), de Tod Browning, o mais bizarro filme de todos os tempos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Paula a 27.08.2013 às 08:35

A minha sobrinha rabinhava e a mim fazia lembrar um caranguejo. A minha filha passou do sentar a andar, nunca gatinhou. Já o do meio, arrastava-se com as pernas estendidas e só movia os braços apoiando-se nos cotovelos, qual tropa especial a arrastar-se pelo chão. O terceiro gatinhou.
Uma bela salada de frutas, em que cada um teve o seu sabor!
vidademulheraos40.blogspot.com (http://vidademulheraos40.blogspot.com/).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.08.2013 às 11:40

Ou seja, afinal não houve descoberta nenhuma nem nenhuma originalidade.
Sem imagem de perfil

De Divagações de uma Açoreana a 19.08.2013 às 12:02

Olá.
O meu mais novo também não adoptou a técnica clássica do gatinhar, mas também não "rabinhou " ele adoptou simplesmente a técnica comando, ou seja ele avançava tipo o rastejar á tropa, fazendo força nos braços e o corpo todo deitado no chão ( perdoem-me mas não sei o nome certo, a minha mãe não me deixou ir á tropa :) )e mal fez 1 ano ( semana seguinte ) começou logo a andar. Cada criança adopta a sua técnica, e ficam muito engraçados :)
Sem imagem de perfil

De DeepestSoul a 19.08.2013 às 12:00

A minha filha tb se desloca assim e não me parece que seja nada mais lento do que gatinhar... dada a velocidade com que ela se apresenta em locais diferentes! lol
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.08.2013 às 18:09

Parece menos doloroso que gatinhar ainda que mais lento!!
Sem imagem de perfil

De Eu... a 17.08.2013 às 00:29

Cá por casa o Miguel "rabinhou" durante muito tempo e para além dos 12 meses e nunca se deixou render pelo clássico gatinhar. Quanto à velocidade atingida por uma técnica ou outra não se deixem enganar. Ela vai ganhar o jeito à coisa e vai parecer um foguete em pouco tempo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.08.2013 às 00:27

Eu nunca gatinhei e a minha filha mais nova também não. Ambas adoptámos essa técnica a que deu o maravilhoso nome de rabinhar. Adorei!
Margarida G.
Sem imagem de perfil

De Bruxa Mimi a 16.08.2013 às 17:18

A minha filha mais velha também usou essa técnica de locomoção e a consequência mais direta foi nas calças, que encardiram muito mais na perna que ficava junto ao chão (já não me lembro qual era)...
Mas rabinhar mesmo, quem o fez foi uma das minhas sobrinhas, que avançava sentada, aos pulinhos de rabo, como se a fralda tivesse um mini-trampolim...
Sem imagem de perfil

De Ana Pardal a 16.08.2013 às 16:10

Devo dizer que o meu filho mais velho praticamente não gatinhou e o mais novo "rabinhou" também durante algum tempo, com muita destreza e velocidade! A mim parece-me muito mais confortável... isso do gatinhar é coisa para fazer doer os joelhos, enquanto que ao rabinhar o rabinho está ali todo protegido por uma fralda fofinha ;-)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.08.2013 às 14:20

Olá.

Estou mais descansado, pois a minha filha (com 8 meses) também gatinha da mesma forma.

Agora acredito que seja uma evolução no gatinhar :-)

Cumprimentos.


Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D