Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Sobre bater (ou não bater) nas crianças #8

por João Miguel Tavares, em 16.10.13

Era só para dizer que menti quando, no post anterior, disse que ia meter este tema de molho. Os queridos leitores deste blogue continuam a mandar belas prosas que acho uma pena deixar perdidas nas caixas de comentários, e eu identifico-me tanto com este texto da Catarina que não resisto a trazê-lo para aqui. É isso mesmo, Mãe de Três:

 

Olhe, JMT, tenho 3 filhos.... o que, tal como a si, já me dá alguma alavancagem estatística para refletir sobre estes temas.
Não podia estar mais de acordo com a sua opinião, que estou certa não quer transformar em teoria. Nada contra uma boa teoria, mas tenho para mim que criar um filho, não cabe nos espartilhos metodológicos das boas teorias! E o que eu gosto de uma boa teoria...
O 1º, agora com 7 anos, levou umas boas palmadas! 
O 2º, agora com 5 anos, levou umas boas palmadas!
O 3º nunca levou uma palmada..... porque tem 6 meses! Certos estamos, nós pais, que será criado da mesma maneira e por isso DUVIDO que não as vá levar!
O 1º já ouve, conversa, reflete, pensa pela sua cabeça e por isso deixou de apanhar palmadas há um par de anos....
O 2º está nesse processo.... mas ainda não se pode considerar "livre".
É curioso que os meus filhos nunca se zangaram connosco por levarem uma palmada (e palmadas não são surras!). Zangam-se por sermos injustos com eles (às vezes acontece!), por não os ouvirmos, por não lhes darmos atenção, por não os termos conseguido ir buscar à escola mais cedo num dia em que achámos que conseguiríamos.
A palmada é um castigo que funciona em momentos em que estão descontrolados. Em que não ouvem ninguém. Em que precisam de um "choque" que lhes permita parar, para depois recomeçar.
A palmada resolve tudo? Naaaaaaa. Isso é que era bom! A palmada é só um detalhe numa forma de perspetivar a forma como se quer criar os filhos. Dei palmadas que não devia ter dado? Dei! Arrependi-me? Sim! Pedi desculpa? Pedi! Os meus filhos desculparam? Logo! 
Só quem cria os filhos com muito AMOR e ciente de que não coloca NADA acima dos filhos, se permite aplicar uma boa palmada sem ficar com minhoquinhas na cabeça! O rácio palmada/beijo, lá por casa, deixa a palmada ao nível do irrisório!
Termino como comecei: isto não é uma teoria. É a vida!



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Teresa Barata a 17.10.2013 às 17:32

Que belíssimo comentário!
Sem imagem de perfil

De Catarina a 17.10.2013 às 09:56

Obrigada pela simpatia de publicar o meu comentário, JMT!
Há pouco, enquanto sentados à mesa a tomar o pequeno almoço (acordamos todos 15/20 minutos mais cedo do que sería necessário para nos podermos sentar juntos no início de cada dia), o meu marido mostrou aos nossos filhos o texto, sem dizer quem o havia escrito. O mais velho que já lê com perícia, começou a lê-lo e de imediato perceberam que era sobre eles! Acharam o máximo e fartaram-se de rir! No final, o de 5 anos disse: -Mamã, és mesmo tontinha! Agora merecias uma palmada! Seguiram-se mais risos e a certeza que todos somos os maiores fãs uns dos outros.... apesar das palmadas!
Imagem de perfil

De João Miguel Tavares a 17.10.2013 às 10:08

Nada disso, Catarina. Eu é que agradeço a simpatia da sua partilha. E se já deu para se rir um pouco ao pequeno-almoço, menos mal :-)
Sem imagem de perfil

De Rita a 17.10.2013 às 00:28

Como mãe de 4 não diria melhor...
Só que já passou a fase, agora com 16,14,12 e 9 já sabem... e hoje à hora do jantar houve "conversa"... Com direito a revirar de olhos ( Madalena com 14 anos), olhos marejados de lágrimas( Leonor 12), a sempre gozona Teresa com 9 anos e o Pedro do alto dos seus 16 anos a opinar também...
"Conversas" umas mais sérias outras não tão importantes mas sempre a seis, e todos a ouvir e sem interromper...
Mas ele há dias em que provavelmente já não dou uma palmada mas de certeza um grito mais forte para uma chamada de atenção , porque isto de três mulheres na adolescência e pré adolescência tem que se lhe diga...

Rita
Sem imagem de perfil

De sandra a 16.10.2013 às 14:49

Não diria melhor.
Sem imagem de perfil

De Lucia a 16.10.2013 às 13:21

Sim, também me identifico, a 100%!!
Belo comentário.

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D