Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





O ideal de beleza feminina está a mudar?

por João Miguel Tavares, em 06.11.13

Afirma a Paula, do Vida de Mulher aos 40, a propósito deste post:

 

Também nem 8 nem 80!
Nem escanzeladas, nem obesas...
Não podemos ficar no meio-termo?


Eu neste momento não tenho tempo para estar a escrever sobre isso, porque tenho de sair, mas é um tema que me interessa muito - acho que o ideal de beleza feminina está, felizmente, a evoluir. Mas quem puder vá deixando opiniões por aqui até eu voltar, tanto as senhoras como - neste caso até sobretudo - os senhores. Falta sempre a opinão de gajos sobre estes temas. E para inspirar os textos, deixo-vos convosco a americana Tara Lynn.


E, para rematar, no famoso cadeirão de Emmanuelle:


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:32


19 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2013 às 10:24

Sinceramente, nao sei se estão a mudar, mas espero que mudem, sim!
Detesto ver modelos esganzeladas e miudas a querer ser assim esganzeladas também e a fazer tudo, mesmo tudo para isso.

Do outro lado temos o excesso de peso, a obesidade, um grave problema, sim.

Mas há o meio termo. As mulheres (e homens) ditos normais. Com as suas pequenas oscilações de peso, com algumas gorduritas que com a roupa certa nem se notam. E acima de tudo, pessoas que gostam de ser como são. Têm cuidados qb, mas comem, têm vida, são felizes sem serem escravas do espelho.

Gosto de ver uma mulher com curvas. Gosto das minhas curvas. Tenho uma barriguita, um bocadito de celulite, tenho, mas não tenho excesso de peso, mas não sou escanzelada nem sofro por isso.

Ainda há dias comentei num blog de uma pessoa muito conhecida que a achava magra demais, até as roupas, o estilo que sempre admirei ficam perdidos... na minha opinião, claro!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.11.2013 às 14:50

Faz lembrar as Vénus da pré-história xD
Sem imagem de perfil

De AP a 07.11.2013 às 11:21

Não existe ideal de beleza feminina, as pessoas são como são e cada uma tem a sua beleza, e o que muitas vezes uma "embalagem atrativa mostra, o produto por dentro não vale nada".
As pessoas têm a triste mania de criticar quem é demasiado magro ou demasiado gordo, mas se calhar nunca pensaram que apesar se acharem deslumbrantes há sempre alguém que lhes aponta defeitos ao nível físico, para não falar que uma pessoa pode ser fora dos "tradicionais padrões de beleza", mas é super sensual, inteligente, proativa, simpática e acima de tudo está bem consigo própria. Isto sim é importante, cada um de nós se sentir bem com o que o corpo mostra e estar bem com a própria vida. Todas as pessoas têm o direito a serem felizes independentemente de kilos a mais ou menos, assim para mim não há padrões de beleza. :)
Sem imagem de perfil

De Nini a 07.11.2013 às 09:55

Bom não era costumo comentar apesar de vir cá por diversas vezes, mas este tema atinge-me particularmente. Atualmente sou considerada obesa, após uma gravidez que não me deixou perder um único grama pós-parto. A juntar a isso o facto de ter deixado de fumar que juntou mais uns quantos quilos.
O que me faz confusão nesta história dos estigmas de beleza é realmente os extremos e a descriminação que é feita quando não nos encontramos dentro desses padrões, quando a nível profissional se descrimina, se repudia só porque se calhar aquela pessoa vai ocupar mais espaço na fotografia de natal...Julga-se muitas vezes a inteligência em função do aspeto físico.
Por isso independentemente dos ditos padrões de beleza acho bem que este tipo de mulheres saiam à rua sem pudores e complexos para que se veja para além do corpo, para além do físico, no entanto quando olhamos para esta modelo quantas mulheres não se identificam com aquele corpo e quantas não terão pensado, afinal eu também sou bonita, eu também consigo!
Se os padrões estão a mudar ou não, sinceramente não sei, porque da mesma forma que não se deve cair no exagero da magreza também não vamos desatar a comer para seguir a onda, acho isso sim que aqui o que se trata é de aceitação.
Aceitar o corpo como ele é e captar a beleza que todos têm com mais ou menos curvas.
Já alguém dizia: " Don't judge a book by its cover" e é verdade o ser humano é muito mais para além do corpo...
Sem imagem de perfil

De KutxiKutxi a 06.11.2013 às 17:50

Bom... eu concordo com tudo, mas recordo que nem em todas as culturas o ideal feminino é ser magro. Nos Países árabes isso não acontece, os homens preferem as mais cheiinhas ", no Brasil as grandes rainhas do Carnaval são mulheres muito atléticas que de magras também não têm nada. Portanto existe gosto para tudo e espaço para todos. Eu sempre fui magra do tipo quase escanzelada e muito alta, felizmente hoje após alguns anos de ginásio estou, considero eu, uma pessoa com um peso normal, e fui para o ginásio porque não gostava de ser como era.
Resumindo: O importante é sentir-mo-nos bem com o nosso corpo e gostar-mos de nós porque a seguir muita gente que também gostará. E portanto essa é ideia que está, penso eu, a revolucionar os ideais de beleza.
Sem imagem de perfil

De FS a 06.11.2013 às 17:22

A beleza física no feminino está associada a curvas acidentadas que inspiram erotismo, por isso nunca apreciei modelos escanzeladas que mais parecem uma tábua de engomar. Assim como a Tara Lynn é que está bem e ainda faz bem à saúde da própria Tara Lynn. Quanto às pregas são "as dobradiças" da pele que permitem ao corpo fletir e relaxar. Se a pele fosse como resina seca então teríamos movimentos ao estilo andróide.
De resto um pouco de "gordura" é formosura.
Sem imagem de perfil

De RO a 06.11.2013 às 16:03

Definitivamente diria que o ideal de beleza não está a mudar assim tanto... As modelos de certo modo estão a tornar-se mais atléticas, mais musculadas, e por esse motivo deixam de necessitar ser "escanzeladas" ou até ter mau aspecto de tão magras, uma vez que estão tonificadas e por isso aparentam um corpo mais saudável. Acho que as alterações do ideal de beleza se têm notado sobretudo no sentido de uma maior preocupação com o aspecto tonificado em detrimento de uma magreza excessiva...
Pessoalmente também prefiro mulheres e homens com uma constituição dita "normal", nem demasiado magros, nem demasiado gordos, mas sobretudo com um aspecto saudável, de bem com o seu corpo e com uma constituição equilibrada... É claro que tudo isto tem um certo grau de subjectividade...
A senhora das fotos é lindíssima, já fisicamente diria: embora tenha um corpo bem feito tem claramente excesso de peso, sobretudo gordura na barriga que é na minha opinião inestético. Podia ter usado outros exemplos de mulheres que não correspondem ao padrão "magra" e que também não têm excesso de peso, como p.e. a cantora Beyonce.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.11.2013 às 19:11

Concordo muito com este comentário!
O excesso é, em m/ opinião, sempre feio (excepto, se calhar, o próprio excesso de beleza)! Muito magras ou muito gordas é feio e a modelo da foto é claramente muito gorda. Mas que, em termos de cara, a modelo é muito bonita, é, e que tem poses sensuais, também. Mas é excessivamente gorda.
Ah, sou mulher.
Sem imagem de perfil

De ana a 06.11.2013 às 15:39

Nem oito nem oitenta .... a gordura em excesso não é boa para a saúde, mas se os homens gostam eles lá sabem.
Sem imagem de perfil

De ana a 06.11.2013 às 15:38

Nem oito nem oitenta .... a gordura em excesso não boa para a saúde, mas se os homens gostam eles lá sabem.
Sem imagem de perfil

De Maria Cruz a 06.11.2013 às 14:02

Discutir uma coisa tão relativa como beleza é um pouco pointless... digo eu.
Sim, entendi que a discussão pretendida é sobre a mudança no¨ideal de beleza¨, mas acho que estou completamente ¨por fora¨, acho que isso acaba sendo mais para pessoas que trabalham com moda, ou pessoas que se interessam e se preocupam realmente com isso.
A grande maioria das pessoas com quem convivo lá tentam o seu melhor, ou não, nem sei. No dia-a-dia, na rua, na escola dos meus filhos,nos cafés onde vou, vejo pessoas que considero normais, algumas mais bonitas, outras mais feias, mas isso que se vê em revistas é um pouco mais difícil de encontrar ( se calhar não vou aos lugares certos).
O que quero dizer é que TANTO FAZ, as pessoas que são importantes para gente tem sempre aquele ¨je ne sais quoi¨ . E pronto.
Quem se sente mal com os padrões ideais de beleza, fica aqui o meu conselho: não se sinta, compre outro tipo de revista, assista outro programa de televisão, procure uma loja em que a roupa lhe caia bem (sempre há), cuide de si o melhor que puder e mais nada. Busque o possível, e dentro dele faça o melhor que puder.
Sem imagem de perfil

De Paula Alves a 06.11.2013 às 16:03

Muito bem visto ! Concordo a 100 % !

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D