Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...porque senão ainda cá quer meter em casa um cão pelo Natal. A família anda a pressionar-me psicologicamente para termos um cão, agora que aparentemente terminámos a produção de filhos, mas eu tenho resistido o mais que posso. Aparentemente, consegui adiar a coisa para o Natal de 2014.

 

Por isso, este post é uma tremenda irresponsabilidade. Porque isto é das coisas mais ternurentas que eu já vi na vida. Vejam também vocês, por favor, as fotos e a história contada no blogue Momma's Gone City. Senhoras e senhores, eis o cão Theo e o pequeno Beau.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30


23 comentários

Sem imagem de perfil

De Susana Sousa a 28.11.2013 às 12:58

Pensar em ter um animal é efectivamente uma decisão que deve ser ponderada e bem pensada, pois é uma responsabilidade que se assume para a vida. Não, ao contrário do que muitas pessoas pensam e fazem, não se devem devolver animais porque afinal não era bem aquilo que se pretendia, ou ladra, larga pelos, estraga coisas em casa... enfim. Um animal pode fazer isso tudo, mas também ama incondicionalmente, fica sempre feliz por nos ver, recebe-nos sempre com um carinho.
Sim é uma responsabilidade, mas tão compensada por todo o amor e alegria que nos dá!!
Se efectivamente ceder ao pedido, não compre, adopte, existem imensos animais em canis e associações à espera de uma família que os cuide, em troca prometem muito amor! Visite uma associação e canil antes de tomar essa decisão e conheça a realidade de muitos animais!!
O convívio de crianças e animais é sem dúvida muito positivo, além de as tornar mais responsáveis, pois deverão também assumir parte das tarefas que um animal necessita, torna-as sem qualquer dúvida pessoas melhores e mais sensíveis!
Sem imagem de perfil

De CC a 22.11.2013 às 17:38

O meu pai também era assim e ao fim de não sei quantos anos, rendeu-se... Depois do primeiro cão, vieram outros, assim como se de repente a casa se transformasse num jardim zoológico! Ao fim de algum tempo percebemos que afinal o que ele não queria era passar pelo desgosto da despedida quando algum deles morresse... As imagens são adoráveis, não resista! Se é valente para ter 4 filhos, também aguenta bem um cão! CC
Sem imagem de perfil

De ana rute cavaco a 21.11.2013 às 21:35

As fotos são fixes, mas um animal a dormir na mesma cama com crianças (ainda para mais um cão) e num apartamento, é coisa que eu não estaria nem por aí...
Sem imagem de perfil

De Bia a 21.11.2013 às 21:24

A reponsabilidade eh proporcional ah felicidade de ter um patudo na nossa vida. Que prazer dão as coisas que não exigem nada de nós? Além disso Os benefícios para miúdos e graúdos estao absolutamente comprovados. Tenho a certeza que quem tem a coragem de ter 4 filhos está preparado para alegrar a família com um cão. As férias, as manhãs na cama, a casa sem pelo, são coisas pequenas perante o amor incondicional de um cão. Para donos de 1.a viagem nada como um golden retriever. Não deixem para o natal de 2014 o que podem ter já em 2013
Imagem de perfil

De Teresa Mendonça a 21.11.2013 às 17:22

Já vi!
Sem imagem de perfil

De olivia batista a 22.11.2013 às 10:23

Pois estava-se mesmo a ver que não tardava a ver esta bela postagem!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.11.2013 às 17:14

Em criança não tive animais e quando os via a passear em cima dos sofas dos meus amigos achava estranho e pensava para os meus botões: havia de ser comigo!

Agora, sou mãe de duas crianças e mãe (adoptiva) de uma labrador. Destroíu-me tantas mas tantas coisas quando era mais pequena (sofas, carpetes, roupa, etc), foram tantos xixis e cocos... mas ... mas... agora pula alegremente em cima dos meus sofás e deita-os cheios de pelo, a eles, a nós e a tudo o resto! (labrador é lindo mas o pelo é um problema).

Adoro-a e já não sei viver sem ela! A minha doida mas tão querida. Os meus filhos adoram-na e ela a eles! É lindo ver a amizade deles.
Sem imagem de perfil

De ricardo a 21.11.2013 às 16:29

Não tenho capacidade de previsão, mas não me surpreende no futuro esta criança cresça defendendo os animais. Acho foi Voltaire quem disse que a melhor prova de amizade de um animal está no facto de ele entrar numa casa e procurar pelo dono em todos os quartos. Enquanto o ser humano não compreender o valor da amizade de um animal, também não compreenderá o valor da amizade humana. Acredito esta criança crescerá com esse privilégio.
Sem imagem de perfil

De Maria C. a 21.11.2013 às 15:09

Olá "pai dos 4"
As fotos são lindas, fofas e ternurentas... como quaisquer fotos que tenham a ver com crianças e/ou com animais bébés.
Quando eu era pequena "dei cabo da paciência" da minha mãe para ter um cão. Tivemos 3 cadelas (uma de cada vez) - num apartamento. Deram-me muitas alegrias e tenho ótimas recordações das minhas "lassie's" e da minha "Minnie" - são companheiros fiéis, quase que sentem o n/ estado de espirito, fazem-nos rir, dão-nos amor incondicional...
Por outro lado, "dão-nos" muito pêlo pela casa toda; uns xixis inconvenientes; algumas coisas são destruídas ou mesmo comidas (lembro-me da preferência que a Minnie tinha pelos meus batôns, sempre que lhes conseguia deitar o dente ou os óculos Rai Ban que um amigo meu deixou lá em casa, enquanto fomos dar uma volta...); alguém tem mesmo de ir à rua à noite quando já não apetece mesmo nada sair de casa, ou logo de manhãzinha, mesmo que esteja tudo coberto de geada ou chova a potes, ah... agora há aquela cena de levar o saquinho para... enfim... ( no meu tempo era menos higiénico, mas não dava a volta ao estômago do dono do dito bicho...); depois há a renda para pagar ao veterinário, que recomenda logo que o animal só coma ração xpto...; há a questão do que fazer com eles nas férias ou quando vamos para algum lado para onde eles não possam ir...
Enfim, mas tudo isto é ultrapassável e as alegrias que eles nos dão são superiores a todos estes inconvenientes - só há uma coisa realmente má.É que, queiramos ou não, afeiçoamo-nos de tal forma aos bichinhos que, quando lhes acontece alguma coisa, é horrivel.
Sem imagem de perfil

De Rosario Quintas a 21.11.2013 às 14:49

Se é uma grande responsabilidade? Claro que é! Mas ter um filho também é e não há nenhum movimento para não os termos, certo? Um animal é um AMIGO para toda a vida e nos canis há tantos à espera de uma família amiga. Não deixem de adoptar! E NÃO, não precisa de ter uma vivenda! Basta ter amor, amizade, pelo animal, passear com ele e pode estar em qualquer cantinho com o dono. Conheço animais em vivendas que são infelizes e outros em casas pequenas que são a mostra da FELICIDADE!
Sem imagem de perfil

De Susana a 21.11.2013 às 14:19

A decisão de acolher um animal de estimação nunca é fácil pois acarreta imensas responsabilidades (cuidados diários, passeios frequentes, veterinários, etc). Porém, acho que se retira muito de positivo dessa experiência no contexto família. Podem distribuir-se tarefas, constrói-se uma enorme amizade e criam-se memórias que as crianças nunca irão esquecer. Eu agradeço aos meus pais por ter crescido sempre com animais de estimação (cão e gato).

E essas fotos são qualquer coisa. (:

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D