Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Diálogos em família #27

por João Miguel Tavares, em 27.11.13

- Vou pôr o meu dente debaixo da almofada, papá.

- Ó Carolina, mas se tu dizes que já não acreditas na fadinha dos dentes...

- Não se trata de não acreditar. Eu tenho provas de que ela não existe.

- Então sabes como é: quando se deixa de acreditar na fada dos dentes, ela também deixa de acreditar em nós, e já não aparece à noite.

- Papá, é o meu primeiro pré-molar!

- E então?

- Então, a mamã disse que ela aparecia na mesma.

- Ai sim?

- Sim. Eu ainda sou uma criança, papá.

- Ok, e então quando é que na tua opinião a fada pode deixar de aparecer?

- Quando eu fizer 18 anos e me tornar independente.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


9 comentários

Sem imagem de perfil

De mysupersweettwenty a 27.11.2013 às 20:06

quando deixei de acreditar na fada dos dentes passei a negociar o que queria directamente com a minha mãe :D
Sem imagem de perfil

De Quando me encontrares a 27.11.2013 às 16:04

Com a frase "Quando eu fizer 18 anos e me tornar independente", a Carolina torna perfeitamente justificável que a Fada dos Dentes ainda a visite. :)
Sem imagem de perfil

De Maria C. a 27.11.2013 às 15:26

Pois, o pior é que "18 anos = a independência" só mesmo acreditando na fada dos dentes ou noutra qualquer...
O meu filho mais velho tem 18 anos e hajam fadas dos dentes...
Mas é sempre bom ter a capacidade de acreditar!
PS para a Carolina: espero que a fada dos dentes tenha a noção que um pré-molar é mais valioso que qualquer incisivo! ;)
Sem imagem de perfil

De Maria Cruz a 27.11.2013 às 13:46

Ela é esperta!
E, se se tornar independente aos 18 anos... é uma maravilha, não é?
Sem imagem de perfil

De Carlos Gilbert a 27.11.2013 às 12:59

Quem assim fala, sabe bem o que diz...
Sem imagem de perfil

De Olívia a 27.11.2013 às 12:24

Que bonita é a fase da pré adolescência, a minha filha mais velha também sabe que essas coisas não são verdade, mas na hora H tem sempre uma esperança de que afinal... ainda existam fadas e Pai Natal... e sonhar e acreditar é tão, mas tão bom :)
Sem imagem de perfil

De Carlos Gilbert a 27.11.2013 às 12:59

É fundamental para a nossa harmonia mental.
Sem imagem de perfil

De Maria Cruz a 27.11.2013 às 13:49

Funciona como nós, adultos, com o governo, racionalmente não acreditamos, mas temos esperança, na hora H que os sonhos se realizem e tudo melhore e alguma coisa boa aconteça... wishful thinking! né?
KKK!
Sem imagem de perfil

De Alfacinha e Companhia a 27.11.2013 às 11:46

Passa-se o mesmo com o meu mais velho...

Apanhou-me uma vez a trocar o dentinho pela moedinha, mas fez que ainda estava a dormir e só disse bem mais tarde, depois de ter voltado a pôr outro dentinho debaixo da almofada (e agora está na fase de querer que o irmão deixe de acreditar e por isso conta a história).

Mas estou mesmo a ver que quando cair outro dente vai fazer o mesmo que a Carolina.

[Passa-se o mesmo com o Pai Natal... não acredita mas na noite vale tudo!]

BJs.

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D