Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A fada dos dentes faz horas extraordinárias

por João Miguel Tavares, em 28.11.13

Eu ontem coloquei aqui um diálogo em família sobre a questão da fada dos dentes e sobre os miúdos que, dado o avançar da idade, deixam de acreditar nela. É que é precisamente esse o estado em que se encontra a minha filha Carolina: já não acredita na fada mas quer prenda na mesma quando lhe cai um dente. Pior: já percebeu que os dentes de leite praticamente não têm raiz e que, por isso, são facílimos de arrancar assim que começam a abanar um bocadinho.

 

Donde, ontem de manhã descobriu que o dente ao lado daquele que tinha caído também já estava tremido - e quando no final do dia chegou a casa já o trazia orgulhosamente embrulhado num lenço de papel. O raio do dente da Carolina, que em circunstâncias normais ainda demoraria uma semana a cair, ao fim de oito horas de escavação linguística (duvido que ela tenha aprendido alguma coisa durante as aulas de ontem) já estava cá fora. 

 

Eu ainda tentei convencê-la de que a fada dos dentes não aparecia em dois dias consecutivos, porque o seu sindicato decretara greve às horas extraordinárias. Mas a minha filha é uma perigosa neoliberal - não há greves para ninguém, e a fada tem mesmo de aparecer, até porque não existe (não sei se estão a ver a lógica da coisa). Eu, nestes casos, tento sempre fazer de homem de esquerda e impor regras laborais. Só que, tristemente, a Carolina tem a cumplicidade da primeira-ministra cá de casa, cuja perigosa agenda é assim como a da Alemanha: total insensibilidade ao superávit de brinquedos.

 

E a pobre da fada - forçada, oprimida e explorada - lá teve de aparecer novamente. Conclusão: é necessária uma rápida mudança de estratégia da minha parte, antes que os dentes lhe comecem a cair da boca como folhas outonais.

 

Então pensei neste Plano B: esta noite, mesmo antes de deitar, vou mostrar à Carolina a imagem em anexo e dizer-lhe que ela foi captada por um extraordinário documentário da National Geographic sobre fadas dos dentes. Após anos e anos de investigação, quilómetros e quilómetros de viagens, e horas e horas de filmagens, o documentário The Wonderful Horrible Life of the Tooth Fairy revelou que, afinal, elas não eram nada daquilo que se pensava...

 

 

É que a Carolina já não acredita em fadas. Mas monstros é um tema inteiramente diferente...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Dentista em Lisboa a 08.01.2014 às 13:05

Bem, até um adulto é capaz de preferir a fada dos dentes a esse monstro assustador. Mas pelo que li parece-me que não vai haver monstro que a assuste.
Sem imagem de perfil

De Olívia a 28.11.2013 às 17:40

Tenho cá uma ideia de que a menina Carolina vai argumentar "à altura" quando lhe apresentar essa teoria do "extraordinário documentário da National Geographic sobre fadas dos dentes"... aguardo desenvolvimentos...
Sem imagem de perfil

De Maria C. a 28.11.2013 às 17:01

Por favor Pai n-ao faça tal coisa!!! Acho que até eu vou sonhar com o "alien" que montou na foto!...
Faça como os países do sul, relativamente ao poderio Alemão - capitule!
E não se iluda... a espertalhaça da Carolina, uma vez esgotado o "filão", rápidamente encontrará fontes de substituição.
A m/ Xica desde pequena (não é que seja muito grande, mas já é adolescente) que, quando estamos em almoço de familia, quer ser ela a tirar os cafés. Os avós acharam piada e começaram a dar-lhe uma "gorjeta" pelo "serviço" - e não é que já juntou uns cobres à conta disso??
Sem imagem de perfil

De Maria João a 28.11.2013 às 16:50

O meu mais novo quando deixou de acreditar perguntou: "Já que a fada és tu, não podes deixar uma nota em vez de uma moeda?"
Sem imagem de perfil

De Ana Ribeiro a 28.11.2013 às 17:23

Hhahahahahah, lindo!
Sem imagem de perfil

De Ana Paula Dias a 28.11.2013 às 16:41

Não faça isso!!!
Sem imagem de perfil

De I. a 28.11.2013 às 15:48

Creepy!

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D