Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Casa de malucos

por João Miguel Tavares, em 10.12.13

São neste momento 22.19 e no quarto dos miúdos canta-se o Hino Nacional, com a mãe incluída no coro.

 

Não me perguntem porquê, que eu não faço ideia. Perguntem-lhe a ela, até porque da última vez que a excelentíssima esposa escreveu neste blogue Nelson Mandela ainda era vivo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:19


3 comentários

Imagem de perfil

De olivencalivre a 10.12.2013 às 22:46

Já agora... o hino TODO!!!!
Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal,
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!
Entre as brumas da memória,
Ó Pátria sente-se a voz
Dos teus egrégios avós,
Que há-de guiar-te à vitória!

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Desfralda a invicta Bandeira,
À luz viva do teu céu!
Brade a Europa à terra inteira:
Portugal não pereceu
Beija o solo teu jucundo
O Oceano, a rugir d'amor,
E teu braço vencedor
Deu mundos novos ao Mundo!

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Saudai o Sol que desponta
Sobre um ridente porvir;
Seja o eco de uma afronta
O sinal do ressurgir.
Raios dessa aurora forte
São como beijos de mãe,
Que nos guardam, nos sustêm,
Contra as injúrias da sorte.

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!
Sem imagem de perfil

De DC a 11.12.2013 às 02:04

Essa é a letra completa de A Portuguesa.
O hino é só a primeira estrofe
Sem imagem de perfil

De Rute Moreira a 10.12.2013 às 22:39

Entre esquilos e as traquinices da Rita, a bandeira nacional vem mesmo a calhar. Ao sorrir, depois de ler este ultimo post perguntei-me porque é que acho tanta graça a este blog. Passou a ser uma espécie de ritual, vir aqui espreitar. Não é só porque acho graça. É porque me inspira. Na riqueza dos lugares comuns do dia-a-dia, este blog transpira felicidade. Na boleia da felicidade dos outros, encontramo-nos mais vezes com a nossa. E é bom.

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D