Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Os penosos sacrifícios natalícios de um pai

por Teresa Mendonça, em 18.12.13

Depois de o meu caríssimo esposo se ter aqui queixado sobre os trabalhos forçados a que foi sujeito na nossa visita em família à Vila Natal (coitadinho), é possível que alguém fique com a ideia de que o estóico homem foi por mim barbaramente arrastado, auto-estrada acima, até Óbidos.

 

É estranho, porque a única conversa de que me lembro de ter tido com ele sobre o tema foi para saber se valeria a pena poupar a viagem a Óbidos e em vez disso ir à Aldeia Natal do Parque Eduardo VII. E quanto a esta questão, o excelentíssimo pai de quatro foi peremptório: nem pensar, até porque, além de Vila Natal, Óbidos quer também ser uma Vila Literária, com várias livrarias alfarrabistas. E esse, claro está, já é o campeonato do pobre progenitor, que foi, como se está mesmo a ver, submetido a penosos sacrifícios em prol da alegria da sua descendência.

 

Pobre homem! Tendo em conta que saímos de Lisboa às 15 horas, Óbidos fica a uma hora de viagem de Lisboa e antes das 21 horas já estávamos de regresso, ele teve de suportar uma hora de sol tórrido de Inverno e três horas de escuridão cerrada só para satisfazer a sua família, sem ter com isso ganho qualquer momento de diversão, descontracção ou deleite literário.

 

 

Mas o que é isto? O caríssimo esposo a deslizar na rampa de gelo?

 

Não, nem pensar. Ele simplesmente teve que deslizar para que o Gui também o pudesse fazer. Vá-se lá saber porquê o Gui acabou a deslizar sozinho e o mártir papá teve que deslizar também porque, assim como assim, já estava lá em cima.

 


E isto, o que é? Um pezinho de dança com a sua filha enquanto espera a visita ao Pai Natal?

 

Que palermice a minha. É claro que não. Pois se o papá passou 45 minutos em penoso pesar alvitrando sobre a razão que levou o grupo de adultos que nos precedia a ocupar espaço na fila, como poderia ele ter ânimo para dançar o vira? 

 

 

Olha, que curioso... e isto? Será o excelentíssimo pai de quatro quem se vislumbra lá ao fundo, revirando todos os livros expostos no Mercado Biológico de Óbidos, onde, além de produtos hortícolas, também se podem encontrar livros com fartura?

 

Que ideia a minha. O meu João dedica todos seus períodos de lazer, com absoluta exclusividade, à diversão da sua prole. Nada reserva para si, nem um minutinho, logo, não teria sequer tempo para folhear um livro, quanto mais para revirar um dos espaços literários de Óbidos.

 

 

Mas o que é isto? Uma segunda voltinha na rampa de gelo, papá? Estavas a gostar?

 

Qual quê! Estou a ter visões. Então se o pobre coitado não se divertiu nem um bocadinho nesta estopada natalícia, a que propósito se aventuraria a um segundo deslize?

 

Os miúdos, pelo contrário, deram por bem empregue a viagem. É verdade que não puderam usufruir de todas as actividades, porque a SIC resolveu fazer um longo programa em directo no exacto momento em que resolvemos visitar a vila, mas uns deslizes na rampa de gelo, um passeio de patins no trilho gelado, uma escalada pela parede até ao sino de Natal, e uma voltinha no carrossel bastaram para desanuviar de uma semana cheia de testes e audições.

 

 

Mas o principal objectivo da viagem foi conseguido: as cartas ao Pai Natal foram entregues com a solenidade merecida.

 

                      

 

   

E, no final do dia, eles foram fazer uma visita ao Pai Natal, que mesmo não sendo muito dotado para a interacção com crianças (devia estar cansado de trabalhar), tinha um duende bem divertido, que até ao nosso tímido Tomás conseguiu arrancar umas palavras. Mesmo desconfiando de que aquele não devia ser o Pai Natal de verdade, o Gui veio todo satisfeito com a sensação de dever cumprido.

 

Para o ano parece-me que viajaremos para os lados do Colombo, visto que o Pai Natal Severino parece ter nascido para o cargo, segundo os comentários da Paula, corroborados por muita gente.

 


E para que o papá aprenda que os filhos, à sua maneira, também se sacrificam pelos pais, aqui fica a prova de que os quatro aguardaram "pacientemente" que o pai terminasse o seu périplo literário pelo Mercado Biológico, um espaço, por sinal, muito bem concebido pela Ler Devagar.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:41


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Vera a 18.12.2013 às 22:57

Muito bom Teresa!!! O que me ri!!Parabéns aos dois pelo excelente blog.
Sem imagem de perfil

De kuka a 18.12.2013 às 18:10

Ainda não repararam que são fotomontagens!!! Então o homem, alguma vez tem idade para andar a deslizar no gelo! Só alguma escorregadela acidental faria isso.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.12.2013 às 14:47

Eu cá acho que o João foi numa de: já que não os posso vencer, toca a juntar-me a eles :) :)
Sem imagem de perfil

De isa a 18.12.2013 às 14:07

Muito bom mãe Teresa.
Sem imagem de perfil

De Maria C. a 18.12.2013 às 14:07

:D muito bom!!!
Sou advogada - de facto, na vida, como num julgamento, "os mesmos factos" são vistos / sentidos / apreciados /julgados de forma às vezes tão diferente de pessoa para pessoa ...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.12.2013 às 13:21

Realmente, João, quando li o s/ post fiquei com a sensação que a visita tinha sido bem menos divertida... pelo menos para si! Assim sendo... não foi lá grande o sacrifício! Teve bons momentos passados em família, parece-me!
Mags
Sem imagem de perfil

De mary a 18.12.2013 às 13:02

Ahahahaha!!! Bom de mais!!! Que sacrifícios quais que?!!!! ahahaha!!!
Sem imagem de perfil

De Lígia Veiga - Gigi a 18.12.2013 às 12:11

Pois, a verdade é como o azeite.
Sem imagem de perfil

De eMaria Cruz a 18.12.2013 às 11:34

Booooooa ! Teresa!
Seu marido foi completamente desmascarado!
E o vendo a deslizar tão contente o seu comentário de sacrifício familiar cai por terra completamente !KKKKKK ! adorei!

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D