Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Sacana da Hannah Montana

por João Miguel Tavares, em 06.12.12
Como é maravilhoso o mundo da interné. Dez minutos depois já tenho uma terrível resposta para as minhas dúvidas. Aqui está ela:


Embora o João Villalobos, na caixa de comentários ao post anterior, tenha deixado uma explicação mais Trás-os-Montes do que Hollywood, que desconhecia em absoluto. Diz ele:

É uma antiga ladainha: «Chiça, penico, chapéu de coco, botas cardadas, barriga aos quadradinhos, luvas de boxe...» e não me lembro do resto.

Aceitam-se votações, que isto é um blogue muito democrático. Disney Channel ou cancioneiro tradicional?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54


Chiça-penico

por João Miguel Tavares, em 06.12.12
Digam-me uma coisa: vocês em vossa casa também têm manifestações da nova moda Outono-Inverno do desabafo infanto-juvenil? É que agora tenho três putos cá em casa que exclamam a toda a hora: "chiça penico!" Eu até consigo perceber a parte do "chiça", porque eu, de facto, chiço muito, chiço até demais. Mas onde é que eles foram buscar o penico?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15


Da série "Diálogos em Família". Episódio 1

por João Miguel Tavares, em 05.12.12
- Papá, porque é que as mulheres desmaiam ao ver as pilinhas dos homens?
- Hein? O quê? O que é que...
- Foi a mamã que disse. Ela disse que eu não podia tirar a pilinha para fora porque as mulheres desmaiavam.
- Ah. Então vai perguntar à mamã. Comigo nunca aconteceu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29


Ó pra mim tão grande

por Teresa Mendonça, em 05.12.12
Finalmente os bebés até aos 6 meses podem passar a ir para a mesa com o resto da família, sem ficarem com aquela sensação de que eles estão na cave e os outros todos no primeiro andar. Esta solução da Stokke (uma das marcas das quais não nos importávamos de ser accionistas) é fantástica e super-versátil, acompanhando a criança dos 0 aos 100. Ela permite ao bebé ficar sempre ao nosso nível, e a nós interagir com eles sem ficarmos com uma lombalgia.
A cadeira chama-se Tripp Trapp e custa 187 euros (há no El Corte Inglés e na t.zero, pelo menos) e o ovinho para o bebé chama-se Newborn set e custa 123 euros. Mas atenção: só dá para usar numa casa com mesas pouco altas, como a da fotografia. Era a prenda de Natal da Ritinha, mas teve azar: é demasiado baixa para a nossa mesa da cozinha.
tripp-trapp-newborn-set_lifestyle.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:10


Quero isto no Natal #1

por João Miguel Tavares, em 05.12.12
A melhor gravata de todos os tempos.


Quem estiver interessado pode encontrá-la aqui:

http://www.zazzle.com/opus_perfect_hairy_chest_and_stomach_tie-151690134206122885

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55


Inauguração oficial (mas sem hino)

por João Miguel Tavares, em 05.12.12
Hoje é o primeiro dia oficial do blogue Pais de Quatro. Como podem verificar, o blogue já tem alguns posts anteriores a este, que servem sobretudo para apresentar aquilo que nós queremos trazer para aqui diariamente.

Para começar, deixem-nos explicar o uso da primeira pessoa do plural: este “nós” desdobra-se em 2+4. De um lado, João Miguel Tavares, pai e jornalista. Do outro lado, Teresa Mendonça, mãe e médica. Os quatro atrelados são os nossos lindos/ insuportáveis/ queridos/ birrentos (riscar o que não interessa) filhos.

Não sabemos se por essa internet fora há muitos blogues familiares que sejam escritos por um casal (assim de repente, não estamos a ver nenhum, mas deve haver, com certeza), nem isso é muito importante para nós: simplesmente, decidimos experimentar, arriscar e realizar mais este projecto em conjunto, porque só filhos, só filhos, às vezes aborrece um bocado (nota: esta última frase é apenas subscrita pelo marido – a mulher não se revê de todo nela).

No entanto, e como já se está a ver, o casal tem duas cabeças. Pior: essas cabeças têm frequentes (para não dizer diárias) manifestações de dissidência. Por isso, cada um dos posts estará assinado pela pessoa que o escreveu, a não ser em casos muito especiais, em que queremos os dois ao mesmo tempo dizer uma coisa muito, muito importante ao mundo (como está a acontecer neste preciso momento).

Este blogue terá constatações, desabafos, críticas, conselhos, confissões, interjeições, uma ou duas exclamações, numerosas interrogações, várias indignações, e, sobretudo, animadversões. Nós somos óptimos nas animadversões.

Espalhados por aí encontram os nossos contactos e as caixas de comentários. Comecem a dizer coisas. A partir de hoje, vamo-nos vendo todos os dias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

Pág. 9/9




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D