Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Zmar e a marca do Z

por João Miguel Tavares, em 29.04.13
Um leitor perguntou-me a opinião sobre o Zmar - cujo pomposo subtítulo é "eco campo resort & spa" -, já que estava a pensar lá ir. Nós dormimos no Zmar, uma enorme herdade ecológica ao lado da Zambujeira, duas noites, de sexta para sábado e de sábado para domingo, e dada a dimensão do nosso agregado familiar e a mobilidade limitada da Ritinha não podemos propriamente andar de um lado para o outro. Mas, de um modo geral, diria que fiquei desiludido, sobretudo pela relação qualidade/preço.

Foi a Teresa que marcou as noites e que se lembrou do Zmar (os miúdos tinham pedido "um fim-de-semana na natureza"), por não ficar demasiado distante de Lisboa. Na verdade, este "não demasiado distante" é só mesmo no mapa: demorámos mais de duas horas a chegar lá, tanto como se tivéssemos ido para Portalegre ou para Albufeira. Quando se larga a autoestrada e se começa a circular no litoral alentejano, as estradas deixam muito a desejar. Ainda por cima, as indicações do site eram manhosas e chegámos já alta noite à nossa Zvilla: uma casa de madeira de 40 metros quadrados com capacidade para seis pessoas (um quarto de casal mais outro quarto com dois beliches).


Ao acordar, a vista era esta. Nada mal.


Mas apesar da qualidade da vista, da beleza do espaço (embora faltem ainda árvores), da piscina de ondas (só faz ondas durante dez minutos a cada hora, mas são boas ondas) e do parque infantil (do qual os miúdos gostaram muito, sobretudo por causa dos três slides), não há justificação para o preço: 180 euros por noite para a nossa Zvilla, com pequeno-almoço incluído, o que significa que só a estadia ficou por 360 euros. O quarto não o justifica, o pequeno-almoço ainda o justifica menos, e quando vamos somando extras o preço ainda fica mais absurdo.

O almoço sai por 14 euros para cada adulto e 8,5 euros para crianças entre os seis e os 10 anos. A comida que se oferece em troca disso, no enorme restaurante onde também se toma o pequeno-almoço, é uns bifes grelhados na hora, umas entremeadas, umas postas de peixe ou umas pizzas em forno de lenha, tudo feito na hora, mas sem serviço à mesa. No final, agradecem que coloquemos os tabuleiros nos carrinhos, para alegadamente poderem "manter os preços". Mais quais preços? Aqueles preços?

Pois é: quando se constrói um empreendimento auto-sustentável, não deveria ser para explorar os clientes como se estivessem num hotel de quatro estrelas. Não se paga 14 euros por pessoa para comer de bandeja. Não faz sentido alugar bicicletas a sete euros se as bicicletas estão a cair de podres (só eu tive de trocar duas). Nem se cobra valores de época alta para depois se acrescentar que o arborismo e o tiro com arco (extras que deveriam estar disponíveis) afinal só começam em Maio.

Divertimo-nos? Divertimos. Mas os preços precisavam de uma reduçãozita de 40% para ficarem de acordo com o que valem. Assim, pensei muitas vezes no Z, de facto. Mas no Z de Zorro, não no Z de Zmar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:15


14 comentários

Sem imagem de perfil

De Filipa Nunes a 17.02.2016 às 21:51

Concordo plenamente...estive lá no dia dos namorados (2016) e para além de caro, não reúne condições dignas para se dormir tranquilamente, o quarto resume-se às camas pequenas e separadas (embora fosse solicitado de casal). O pequeno almoço nem iogurtes tinha e os croassants supostamente tinham acabado, a alternativa era pão de forma. Ora para o preço que praticam deviam oferecer melhores condições de estadia e refeição..
Sem imagem de perfil

De West Holidays a 09.06.2014 às 12:07

A uma hora de Lisboa mas para norte, em Óbidos, e com a Feira Medieval a chegar têm a West Holidays que disponibiliza apartamentos com várias tipologias ideias para as famílias.
Temos casas com acesso para crianças com mobilidade especial ou reduzida e o mesmo acontece no acesso á praia pensado também neste intuito.
O nosso lema é: adoramos as famílias e as crianças.
Não deixem de visitar especialmente o João Tavares, também sou pai de 4 e a West Holidays é fantástico. No resort Praia Del Rey, disponibilizam T2 apartir de 60 euros (108 euros em Julho e Agosto) por noite.
Não percam: www.westholidays.eu
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.08.2013 às 01:29

Estou de acordo com todas as criticas,apesar de ter passado alguns dias,muito bons.
Não possp deixar de mencionar os problemas que tive com as cadeiras na piscina.
Sou uma pessoa incapacitada e por isso com algumas dificuldades em estar muito tempo de pé e sentada no chão ainda menos.Havia pessoas a reservar as ditas cadeiras,ás 7,55 h da manhã,conforme me foi dito. Estive desde as 10 h da manhã juntos dessas mesmas cadeiras em que as ditas pessoas apareceram por volta das 17h.Penso que a organização do Zmar terá que arranjar uma solução para estas situações,visto que não há educação,nem mesmo num camping de tantas estrelas..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.07.2013 às 14:35

Eu Adoro o Zmar! Nada em Portugal oferece o que o Zmar oferece! AS casas são otimas!!!! As crinaças adoram!! Sendo mae de 4, não ha melhor destino de ferias!!! Tem tudo o que precisam! Acabei de la vir, e achei tudo ainda melhor que nos outros anos, sou cliente desde o primeiro verão, e com o passar dos anos tudo melhora! estao cheios de brinquedos novos e uma animaçao de Piscina TOP! o bar chill out a noite e uma maravilha!!!! o contacto com a natureza, e a segurança dos nossos filhos nao tem preço!o Zmar consegue muito bem conjugar tudo!!! Recomendo a todos! Agora têm um novo produto que por 110€ por mês podemos ser residentes lá, com a nossa caravana ou casinha!!! o meu marido e eu ja estamos ver opções para la termos uma CASA! ainda por cima podemos ceder a mesma para alugar e ainda revemos o nosso investuimento!!! BRAVO ZMAR!! pois dão o exemplo!!! Sou FA! e recomendo a TOdos!!!!
Sem imagem de perfil

De sandra a 02.05.2013 às 17:59

Olá,
Apesar de compreender as critícas por aqui ditas, pessoalmente sou fã do espaço e conceito. Nos últimos quatro anos, tenho passado uma semana de verão naquele espaço, já calhou em Julho e em Agosto, e gostamos bastante. Somos uma família de quatro, e compensa-nos aproveitar os pacotes promocionais que eles fazem. A mais pequena acorda cedo, e como tal come cedo, o que não invalida que depois tome um segundo pequeno-almoço, o que nos permite praticamente "saltar" o almoço. Levamos sempre uma geleira com bebidas, iogurtes e afins, para as crianças e já preparadas para os primeiros dias umas refeições frias. Agrada-nos a segurança, como o mais velho conhece bem o espaço, pode cirandar a seu bel-prazer sem ter os pais constantemente em cima. As piscinas, para os meus peixinhos, são outra mais valia - eles adoram. No primeiro ano que fomos, o arborismo estava incluído no preço e por isso fizemo-lo, agora concordo que esteja caro e não compreendo porque é cobrado à parte. Á parte as criticas, com as quais concordo, do pó e distância, ainda assim, para nós, enquanto familía de quatro, tem sido uma boa aposta de verão.
Bj
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.05.2013 às 10:00

Experimentem as pousadas da juventude - as portuguesas são das melhores da europa. Há muito que deixaram de ser só para jovens (em idade cronológica) e consegue-se aceder a serviços a preços módicos. Algumas têm apartamentos, óptimos para famílias alargadas, incluindo pequeno-almoço, wc privativo, cozinha e acesso a lavandaria. Outras têm cantinas e cozinhas de alberguista. Só para quem não tem peneiras e gosta de ir à aventura, sem pacotes pré-definidos. Eu vou ficar a 5 minutos a pé da praia. Literalmente. Entre VNMilfontes e a Zambujeira. Pena é que com esta história da troika o Estado esteja a desmembrar a Movijovem - que é quem gere as pousadas - pelo que temo pelo futuro deste tipo de oferta.
Sem imagem de perfil

De Ruth Isabel a 23.05.2016 às 23:55

Isso das pousadas não pode incluir a pousada a Areia Branca.
Aí ninguém consegue dormir durante todo o verão porque os srs da Câmara Municipal da Lourinhã autorizam 2 bares (Barraca e MuralhaBar) que estão a menos de 50m da pousada a transformarem-se em discotecas a céu aberto.
Aquela selvajaria não deixa ninguém dormir durante toda a estada.
Por isso, informem-se antes de investirem em férias na Praia da Areia Branca, pois correm o risco de ficar com um inferno.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.05.2013 às 14:26

Já estive no Zmar e não vou voltar! Revejo-me muito nas críticas feitas.
Vou seguir a sugestão e tentar a figueirinha..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2013 às 09:50

Para mim o Zmar também foi uma decepção...ENORME! Para além dos aspectos negativos que já referiram (preços muito elevados quer do alojamento quer das refeições que eram uma miséria de tão fraquinhas) o pó era infernal! sempre carros a passar entre os alojamentos e a levantar poeira (o que é compreensível porque tudo fica tão longe que ás vezes tem mesmo de ser de carro). Nem podíamos estar na varanda a ler durante as sestas do bébé porque estavamos sempre a comer pó!Um desconforto brutal!Principalmente com crianças pequeninas que andam mais devagarinho, que precisam bastante de lugares com sombra para evitar a exposição ao sol, o ZMAR não tem condições nenhumas.Mesmo o conceito ecológico é mto relativo. Quase tudo é feito em madeira natural, mas mesmo a madeira natural tem de ser tratada, não é deixar ao "abandono" a criar fendas, farpas e totalmente ressequida e com mau aspecto! No fim deixei muitas destas observações no ZMAR para poderem melhorar, mas pessoalmente, acho que tão cedo não voltarei lá (isto para não dizer nunca)!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.04.2013 às 16:30

Estive no Zmar uma semana em pleno Agosto de 2012 e compreendo todas as críticas feitas, apesar de tudo gostei dessa semana. Como pontos negativos destaco:
- Fraco pequeno almoço (nunca fiz outra refeição que não o pequeno almoço);
- Muita gente na piscina das ondas, na hora das ondas;
- A cama rangia por todos os lados, era uma barulheiras que não se podia;
- Tive sorte de ficar num quarto perto da zona central, mas quem tem o azar de ficar desterrado num outro local, pode ter que ir de carro para chegar até à zona da piscina, restaurante,...;
- Não fica nada perto da zambujeira ou da praia;
- A rede wi-fi não funcionada convenientemente;
- As casinhas são muito quentes em pleno verão, valha o ar condicionado. Cheira-me que no Inverno devam ser muito frias.

Pontos positivos:
- Conceito ecológico e preocupação com o ambiente;
- Parque infantil para as crianças;
- Disponibilização de sportv nas habitações.

Apesar de todos os contras, gostei dessa semana que lá passei.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.04.2013 às 14:34

Também nunca estive no Zmar mas se quiserem noutra oportunidade experimentem a Figueirinha ecoturismo, bem mais barata e um pouco mais perto.
https://www.facebook.com/FigueirinhaEcoturismo
50euros quarto epoca alta, poderão alugar dois que tem uma porta de ligação ou um na casa principal que é maior e talvez dê para todos. Ambiente caseiro, piscina biológica, refeições pelo mesmo preço mas comida muito boa, caseira, feita pelos proprietários e em boa companhia.
Inês

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D