Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





O Pai Natal e a suspension of disbelief

por João Miguel Tavares, em 21.12.12
Estou com um grave problema de lógica interna cá em casa, e a ausência de um fio narrativo plausível está a deixar-me angustiado. Eu tenho uma filha de oito anos que está bastante desconfiada de que o Pai Natal não existe, um filho de seis anos que está mais ou menos confiante de que o Pai Natal existe, um filho de quatro anos que está absolutamente certo da existência do Pai Natal e uma filha de três meses que se está nas tintas para tudo isso.

E o que se passa é isto:

1. Temos prendas debaixo da árvore de Natal, porque as pessoas vêm cá a casa e deixam prendas para os miúdos.

2. Temos idas às compras com os dois mais velhos, que usam o dinheiro das semanadas para comprar prendas para os irmãos, coisa que eles adoram fazer, é generoso e é didáctico, e portanto está fora de questão que não o façam.

3. Temos a narrativa tradicional do Pai Natal, que aparece na noite de dia 24 para 25 e deixa as prendas todas nos sapatinhos, e por isso convém que se portem bem.

Ora, como raio é que se compatibiliza 1 com 2 e com 3? O Pai Natal vem cá a casa mas as prendas já cá estão? O Pai Natal é que dá as prendas mas eles é que as compram? Para que é que eu me preciso de portar bem se a árvore já está cheia de presentes? Chiça-penico, nada disto faz nenhum sentido. Preciso de um argumentista de Hollywood na minha vida.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:32


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Putchy a 28.12.2012 às 00:47

Com o nascimento da minha filha deparei-me com a mesma questão. Decidimos dizer que o Pai Natal só traz 1 prenda a cada menino, e só as crianças. Ela escreve uma carta ao Pai Natal a pedir o que quer. Todas as outras prendas São compradas pela família e amigos e São "surpresa". Ela pode dar pistas sobre ó que gostava mais de receber mas não sabe o q vai ter nem quem vai dar.
Sem imagem de perfil

De contosparacrescer a 22.12.2012 às 17:13

Pois aqui por casa a de 7 anos começa a insistir que não existe. A de 4 ainda não emite opinião, embora tenha ficado baralhada, esta semana, com as afirmações peremptórias de uns miúdos un bocadito mais velhos. A grande acha que são essoas que se vestem de Pai Natal e eu, em desespero de causa, confirmei, mas salvagrardei que se trata de brincadeiras e que o verdadeiro, o que traz as prendas na noite de 24, esse é outra conversa. Passou. Por enquanto. Não sei se sobrevive a 2012, no entanto...
A verdade é que eu própria estou a começar a ficar farta d fazer as compras às escondidas, embrulhar às escondidas, colocar os presentes debaixo da árvore às escondidas... e esconder os presentes todos, entretanto.
O problema maior nem é este. O problema maior é que, no dia em que matarem esta charada vai outra por tabela: a das fadas. Das fadas, confesso, abuso. Foram as fadas que levaram as chupetas e transformaram em flores, deixando um presente fantástico em troca. O choque, para elas, vai ser muito mais brutal. Reparem: o Pai Natal vem uma vez por ano, enquanto as fadas estão sempre disponíveis...
Não quero acabar com esta fantasia enquanto não for absolutamente necessário, mas também não me agrada a ideia de fazer delas lorpas. Se a mais velha insistir, conto.
Sem imagem de perfil

De helena frontini a 22.12.2012 às 13:40

Eles estão a começar a perceber que, afinal, todos nós somos um pouco os substitutos do verdadeiro Pai Natal que se cansou de tantos pedidos extravagantes. Bom Natal para toda a tribu.
Sem imagem de perfil

De Susana Neves a 22.12.2012 às 10:27

Grande imbróglio esse. Acho que este ano ainda consigo escapar à explicação, porque a mais velha só tem 3 anos e meio, mas não vai ser fácil.
No meu caso, tnho o problema agravado pelo facto de os 4 avós terem a língua demasiado comprida :)
Sem imagem de perfil

De Rita Cardoso a 22.12.2012 às 01:03

Muito, muito, muito bom post! Eu propria tenho-me deparado com exactamente essa questão com os meus filhos de 5 anos!!
!! ahahahahahahah Quando tiver a resposta, avise. :) Rita http://eraumavezomeusonho.blogspot.pt
Sem imagem de perfil

De leonor matos silva a 21.12.2012 às 21:43

Não estás a desprezar a capacidade das crianças - adultos incluídos - serem simplesmente (e alegremente!) ilógicas?
Sem imagem de perfil

De O Irritado a 21.12.2012 às 19:30

Versão Clean:
O Pai Natal é um velhinho muito ocupado e por isso delega aos pais dos meninos que tratem de fazer as compras de prendas. No dia 24 ele apenas vai passar por casa dos meninos par por o seu "selo de qualidade".

Versão Politica (esquerda):
O Pai Natal é um velhinho que faz todas as prendas dos meninos na sua casa no Polo-norte mas o malandro passa a vida de papo para o ar a enfardar filhoses e sonhos e a beber Coca-Cola...O duendes que são quem faz todas as prendas não concordam com a situação de um velhote que não faz nenhum ficar com a fama e proveito de dar prendas a todas as crianças do mundo e fizeram greve...(é verdade também queriam um seguro de saúde que com um orçamento porreiro para Órteses e próteses porque a miopia e as dores de dentes também atacão no meio do gelo).
Em todo o mundo os pais dos meninos fizeram uma assembleia geram onde disseram que concordam com a greve e em troca de o pai natal fazer arranjar um emprego eles próprios fazerem as compras das prendas feitas pelos duendes (são essas prendas que eles vem debaixo da árvore). O pai natal arranjou um emprego como actor e tem feito os anúncios da Coca-Cola como parte do acordo.

Versão Politica (Direita):
O Pai Natal juntou uma pequena fortuna enquanto foi bispo e decidiu ser mecenas das crianças. Criou uma fundação (Fundação Natal) e através dela comprava e distribua os presentes. No entanto um governo anti-liberal decidiu taxar as fundações. Mais recentemente os governos de esquerda decidiram também taxar a circulação de bens entre países e o pai natal, que remédio, teve também de desembolsar essa despesa. Para piorar o cenário puseram portagem em todas as rena-estradas e o Pai Natal não teve direito a descriminação positiva. Conclusão: o pai natal ficou com menos dinheiro para prendas e até em risco de falência...
Após ter contratado diversas consultoras para orientar as finanças ficou decidido que os pais das crianças teriam de subsidiar maior parte das prendas tendo o pai natal apenas a obrigação de entrar uma prenda especial a cada menino ou menina na noite de Natal.


Espero que ajude...

Pai Natal forever!
Sem imagem de perfil

De Teresa I. a 21.12.2012 às 18:06

Cá em casa passa-se exactamente o mesmo que na casa da pascuela (bem, confesso que não sabia o nome da terrinha...). Mas a mais velha (9 anos) começou a achar muito estranho, já o ano passado. Perguntou-nos directamente e dissemos-lhe a verdade. Mas ai dela que desminta a existência do Pai Natal junto dos irmãos.
Sem imagem de perfil

De Teresa Sanches a 21.12.2012 às 11:25

Cá em casa sempre contámos a verdade aos miúdos: uma versão parecida com a de Nicca enquanto são mais pequenos; depois, à medida que vão crescendo, vão sabendo mais sobre a história de São Nicolau e até sobre a instrumentalização publicitária da figura.
Sem imagem de perfil

De pascuela a 21.12.2012 às 11:16

https://www.santagreeting.net/
Este é o link para se receber uma carta do verdadeiro Pai Natal

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D