Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A amamentação contra-ataca

por João Miguel Tavares, em 10.12.14

Os leitores estão certamente recordados do entusiasmo, poucas vezes visto neste blogue, em relação à discussão sobre amamentar em público (posts aqui, aqui e aqui). Pois bem: mais uma vez, o PD4 mostra estar atento às grandes tendências do momento. E isto porque...

 

clar4.jpg

 Foto Reuters

 

...voltou a acontecer em Inglaterra. Desta vez por causa de uma senhora chamada Louise Burns, que quando se encontrava a amamentar a sua filha recém-nascida no Claridge's, um hotel de cinco estrelas de Londres, foi convidada por um empregado a cobrir-se com o pano que podem ver na imagem em baixo.

 

_79455222_breastfeeding.jpg

 

Depois de colocar esta foto no twitter, a polémica estalou de imediato.

 

A coisa tomou tal dimensão que até já há declarações sobre o tema de um porta-voz de David Cameron e de Nigel Farage, do UKIP. O Independent conta toda a história aqui, o Guardian aqui e a BBC aqui.

 

No entanto, eu tive em primeiro lugar conhecimento dela através do óptimo texto de opinião da Maria João Marques no Observador. Citação para abrir o apetite:

 

Trata-se acima de tudo de alimentar um bebé. Há uma extensa informação sobre os benefícios da amamentação. E tendo em conta que estamos no Ocidente supostamente livre e igualitário – o que dá às doidivanas das mães a ilusão de que podem ir, acompanhadas dos seus bebés, às compras, passear, almoçar com amigos e outras atividades subversivas semelhantes – é uma inevitabilidade vermos uma mãe a amamentar um filho longe do recato da sua casa. Há quem escolha ofender-se com isso? Temos pena.

 

(Não que a visibilidade da amamentação seja novidade. Se viajarmos até uma galeria renascentista, encontraremos quadros com a Madonna a amamentar.)

 

Já agora, só mais uma nota acerca do texto da Maria João Marques, já que lá para o meio ela aborda um outro tema que muito me interessa: as mamas e a sua firmeza. Escreve ela:

 

Confesso: sou parcial com a amamentação. Amamentei imenso tempo e adorei amamentar. Vem, reconheça-se, com uma das maiores mentiras que se conta às mães: que ajuda a perder os quilos da gravidez. (Desenganem-se: temos fome e só emagrecemos no fim.) Mas não se diz – e é grave a omissão, porque se trata de informação essencial – que um período de amamentação prolongado, com um desmame suave ao longo de meses, é o garante de acabar com o peito igual ao de antes da gravidez.

 

Existe uma ténica de desmame suave que permite ao peito retornar ao seu estado pré-gravidez? Ena. A Maria João tem duplamente razão: 1) nunca ouvi falar disso e 2) parece-me informação absolutamente essencial.

 

_79556005_79556004.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08


34 comentários

Sem imagem de perfil

De Bela a 23.12.2014 às 22:53

Não sei (ponho reservas) se o desmame prolongado e desmame suave faz os peitos ficarem iguais ao de antes.
Quando era garota disseram-me que se lavasse os peitos com água fria os manteria direitos. Habituei-me a passar água fria nos peitos, mesmo após o banho de água quente, inclusive durante a amamentação. A verdade é que, apesar de ter mais de 50 anos, não tenho peitos descaídos. Será coincidência?
Sem imagem de perfil

De Pieidge a 23.12.2014 às 17:23

De facto em relação a esta fotografia, não se vê nada de mal, e não percebo, porque é que mandaram tapar esta mãe, talvez porque achassem, que ainda viria a aparecer.
No entanto, eu não sou machista, marialva, ou algo que se pareça, aceito todo o tipo de sexualidades, excepto a pedofilia e a zoofilia. Portanto, sou muito liberal nessas coisas, e já agora gosto de consumir pornografia. No entanto, sou a favor de que as mulheres não amamentem em público, ou só o façam , quando não têm alternativa. Acho que os maridos deviam explicar ás suas esposas, ou os namorados ás suas namoradas, de que as mamas ou seios, em alguns homens, são zonas eróticas e excitantes, e isso tal como a paixão, ou a atracção sexual, são sentimentos irracionais (sim o ser humano tem partes irracionais). Portanto, que as mulheres queiram alimentar os seus filhos com o melhor alimento do mundo (leite materno), percebo, exibir as mamas em toda e qualquer situação, é que não percebo. É verdade que há homens que praticam naturismo e podem ver mulheres nuas e vice-versa que não há problema nenhum, mas há outros, que são verdadeiros mirones nas instâncias de naturismo. No meu caso pessoal, e não me orgulho disso, essa zona excita-me, mas se eu vejo uma mulher a amamentar, viro a cara ao lado, mas será que todos os Homens como eu fazem o mesmo? Qualquer namorada que eu venha a ter, levará esta explicação, as mulheres precisam de saber como alguns homens pensam e excitam-se.
Imagem de perfil

De Neli a 23.12.2014 às 12:03

Para mim é tão natural amamentar que, sinceramente, não compreendo tanta ingnorância relativamente a este tema. Felizmente para mim que não sou complexada e pouco me importa a opinião dos outros e continuo a amamentar a minha filha onde for necessário, onde ela quiser. Por isso não se espantem se derem de caras com uma mãe a dar mama na fila de um supermercado, na sala de espera de um centro de saúde, num café, numa esplanada, num qualquer centro comercial, no meio da rua... Provavelmente serei eu e com muito orgulho, não por estar de mama ao léu (teriam mesmo de estar colados a mim para verem mais do aquilo que se vê em muitos decotes que andam por aí), mas sim porque estou a dar à minha filha o melhor alimento do mundo. Não é vergonha amamentar, vergonha são os falsos moralistas e as pessoas que passam a vida a criticar os outros em vez de verem as tristes figuras que fazem e os disparates que dizem.
Sem imagem de perfil

De Carlos a 11.12.2014 às 22:41

Eh, pá. Parece que andamos a queixar-nos de barriga cheia!

"Em comparação com colegas seus de muitos outros países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), os alunos portugueses de 15 anos têm pouca razão de queixa quanto à carga de trabalhos para casa, os célebres TPC, que lhes são passados pelos seus professores.

Em 2012, data do último inquérito efectuado no âmbito dos testes PISA (Programme for International Student Assessment), dedicaram a esta tarefa cerca de quatro horas por semana, menos uma do que a média registada entre os 38 países e zonas económicas da OCDE comparados num estudo divulgado esta quinta-feira.

Portugal figura aliás entre os dez países em que os alunos gastam menos horas com os trabalhos para casa. Mesmo assim acima da Coreia e da Finlândia, com uma média de três horas por semana, mas muito longe das 14 horas reportadas pelos alunos de Xangai ou das sete registadas pelos jovens da Federação Russa, Irlanda, Itália, Cazaquistão, Roménia e Singapura.

Mas seja qual for o tempo médio que os jovens dedicam aos trabalhos para casa, há um traço transversal a todos os países e zonas económicas analisados neste estudo: os alunos oriundos de meios socioeconómicos mais favorecidos consagram em média mais 1,6 horas por semana a esta tarefa do que os seus colegas mais desfavorecidos, têm mais condições para o fazer e também um maior retorno, em termos de resultados. Em Portugal, existe uma diferença de cerca de duas horas no tempo que estes dois contingentes de alunos dedicam aos TPC. Já em Xangai é de quase cinco horas". (Continua, ver http://www.publico.pt/sociedade/noticia/alunos-portugueses-estao-entre-os-que-dedicam-menos-horas-por-semana-aos-tpc-1679115 )
Sem imagem de perfil

De Nossa Senhora da Procrastinação a 11.12.2014 às 18:50

Eu nem me sinto à vontade de abordar esta questão perante um jornalista de referência, mas como o JMT diz que este é um ponto essencial, vou ousar fazê-lo:

«" Mas não se diz – e é grave a omissão, porque se trata de informação essencial – que um período de amamentação prolongado, com um desmame suave ao longo de meses, é o garante de acabar com o peito igual ao de antes da gravidez."

Existe uma ténica de desmame suave que permite ao peito retornar ao seu estado pré-gravidez? Ena.»

Acho que interpretou mal o texto da Maria João. Com "garante de acabar com o peito igual ao de antes da gravidez", aquilo que interpreto é o oposto ao do JMT: garante-se que se acaba com o peito que se tinha antes da gravidez, isto é, o peito NÃO volta a ser como era antes. Dito de outra forma, é garantido que o peito de antes na gravidez não volta.

Digo eu...
Sem imagem de perfil

De MIsabel a 11.12.2014 às 14:46

E se eu for almoçar ao Claridge's com mega mini-saia e decote até ao umbigo? Também me vão pedir decoro?
Confesso que na questão da amamentação em público é o que me faz mais confusão! As pessoas ficam incomodadas com a amamentação mas acham que se virem os peitos de uma modelo num outdoor é banal.
Ou seja, uma mulher pode mostrar mais pele através de um decote mas uma mãe não pode amamentar em público.
E eu cá confirmo os 2 pontos. A amamentação emagrece e o desmane natural deixa o peito igual ao pré-gravidez.
Sem imagem de perfil

De cecília a 11.12.2014 às 19:02

estou a amamentar (em fase de desmame natural) e confirmo: o peso perde-se (tenho menos peso do que aquele que tinha quando engravidei.. coisas!) e o peito começa a voltar gradualmente ao que era. e mesmo que não volte: eu não sou tola ao ponto de acreditar que as minhas mamas permanecem iguais ao longo da vida - ou será que é normal aos 80 ter um peito de 20?
Sem imagem de perfil

De Mafalda a 11.12.2014 às 14:42

Só sou eu que não vê mama absolutamente nenhuma na primeira foto em que a dita senhora está com o bebé? É que chama-me muito mais à atenção alguém com um "babete" gigante à frente.
Sem imagem de perfil

De Bruxa Mimi a 11.12.2014 às 20:31

Não, não é só a Mafalda. Eu acho exatamente o mesmo.
Sem imagem de perfil

De Tiago Cardoso a 11.12.2014 às 10:01

De facto, para muitos é uma chatice isto de rapazes pequenos e bébés!! Devem ser os mesmo que passeiam os seus animais domésticos na rua com capas para os proteger da geada! Infelizmente, começa a não haver paciência para estes moralistas (estúpidos) de pacotilha. Enfim...
Sem imagem de perfil

De Andrea Martins a 11.12.2014 às 10:01

Acho isto tudo uma treta... Esta história de amamentar... Será que não conseguem separar as águas? Cada um faz o que quer! Amamentar ou não, respeito cada escolha, aliás, não tenho nada a ver com isso, tal como disse, cada mãe faz o que acha melhor para o seu filho!
Amamentar em público, oh pá, se tiver que ser, que seja, a mim não me incomoda absolutamente nada mas, já vai do pudor de cada mulher. Eu por exemplo, quando amamentava o meu filho tentava procurar um sítio discreto, onde pouca gente visse, e se não encontrasse, ora toca a por a mamoca de fora mas tapava-me como é óbvio porque não tenho prazer nenhum em mostrar as mamas ao público!
Será que não têm dó dos filhos estarem ali ao frio só para defenderem uma coisa que é uma escolha de cada um? Se quer amamentar em público, então que o façam, mas não obriguem os outros a ver, não custa nada colocar um paninho, nem que fosse o guardanapo...
Relativamente a essa Senhora que estava no hotel (de 5 estrelas, refira-se...) acho que também errou, porque podia ter perguntado se não existia um local apropriado à situação, tenho a certeza que lhe arranjavam um local reservado, sossegado e ficava tudo mais feliz!
Sem imagem de perfil

De Bruxa Mimi a 11.12.2014 às 20:34

Para mim, e a avaliar pela fotografia, a senhora que amamentou no hotel foi muito discreta. Tinha mais é que ter sido deixada em paz enquanto alimentava a criança.
Sem imagem de perfil

De Andrea Martins a 12.12.2014 às 11:17

Avaliei uma situação, não uma fotografia!
Amamentei e sei perfeitamente que é quase impossível dar de mamar sem mostrar a mamoca!
Não achei uma ofensa assim tão grande darem-lhe uma toalhinha para tapar, qual o problema? Se fosse comigo não levaria a mal.
Ninguém arrancou a criança da mama, pelo amor da Santa, só lhe deram, discretamente um paninho para tapar!
De certeza que o barulho do restaurante era muito mais incomodativo para a criança do que o pano lá em cima...
Sem imagem de perfil

De Vera a 20.12.2014 às 11:24

Ai aquele paninho é mesmo muito discreto... sim sim
Sem imagem de perfil

De andrea a 21.12.2014 às 10:48

Sempre é mais discreto que uma mama. E mais não digo, apenas respeito a opinião dos outros e escolhas, ao contrário de muita boa gente! Tenho dito!
Sem imagem de perfil

De Raquel a 12.12.2014 às 09:52

Não quer ver não olhe. Ela não é obrigada a tapar-se com pano nenhum, nem em ir para um sitio diferente e "mais discreto". Além do mais concordo com muita gente aqui que diz que nem se vê nada na primeira foto.
Sem imagem de perfil

De Andrea Martins a 12.12.2014 às 11:26

Mais uma vez, avaliei uma situação, não uma fotografia!
A Senhora para poder colocar a bebé na mama, teve de desnudar a mesma, ou seja, colocá-la ao léu, num restaurante, onde estão outras pessoas que independentemente se são mães, pais, ou avós, podem aceitar ou não! Vivemos numa sociedade, temos de respeitar os outros ao nosso redor, e se a gerência (proprietária do Restaurante) não achou correto a Senhora estar ali de maminha desnudada a amamentar (ninguém a proibiu de amamentar, atenção...), estavam no seu direito de pedir à Senhora para tapar, ponto final!
E repito, eu amamentei, nunca me submeteria a uma situação destas, mas se acontecesse, não levaria a mal darem-me um paninho para tapar, aliás, até agradecia, era sinal que me respeitavam...

Ver as coisas pelo lado positivo também é bom...
Sem imagem de perfil

De PCabo a 12.12.2014 às 16:15

Olá. A minha experiência como mãe que amamentou a sua filha e que, por vezes, por força das circunstâncias teve que o fazer em público diz-me que as únicas etapas do processo de alimentar o bebé em que o seio está exposto é precisamente no início e no final. E, nessas alturas, a mamã ou segura no bebé ou no pano. Para mim, paninhos para tentar esconder só complicavam a execução de um ato que se requer o mais tranquilo possível para o bem do bebé, que é quem importa. Os outros, se se sentem incomodados, não olhem. Aliás, se tivessem um pingo de educação era isso mesmo que deveriam fazer, desviar o olhar para não constranger uma mãe que apenas tenta fazer o melhor para o seu filho, alimentá-lo com o seu leite.
Sem imagem de perfil

De Andrea a 12.12.2014 às 17:48

Mais uma vez, comentei a situação e expressei a minha opinião. Respeito a opinião dos outros. Se entrar num restaurante e vir uma mãe a amamentar o seu filho, obviamente que não vou lá colocar uma fraldinha, até porque não é parvo. Se ela quisesse tapar, tapava. Se quer mostrar a mamoca, força!
Agora se fosse eu a amamentar o meu filho, como já aconteceu, escolheria um lugar recatado, se não fosse possível, então tapava sim, não andava a mostrar a meio mundo a mama, até porque, admito, teria vergonha! O meu filho nunca passou fome e amamentei até aos seus 10 meses e nunca precisei de mostrar a mama a ninguém em público.
É esta a minha opinião!
E não, nunca considerei que, ao tentar encontrar um sítio mais recatado e sossegado estive a prejudicar o meu filho, pelo contrário...
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 13.12.2014 às 22:05

Então e no meu caso? Os meus 2 filhos não toleravam nenhum pano por cima a partir aí dos 3 meses e meio quase 4. Assim que eu punha tiravam-no de imediato. Talvez lhes devesse ter amarrado as mãos ao mamar para não mostrar 3,5 cm de mama... É preciso perceber que as pessoas são diferentes, os bebés também e, a meu ver, não há nada de desrespeitoso ou provocatório em dar de mamar a um bebé.
Sem imagem de perfil

De Andrea a 15.12.2014 às 09:27

Sô Dona Cláudia, sabe ler? Não, então 2 a 3 vezes por semana pode cá vir que eu arranjo umas horinhas para lhe ensinar!
Faça lá o que quiser com os seus filhos e com as suas mamas!
Eu simplesmente expressei a minha opinião, dei a minha opinião, só, mais nada! Quero lá tão pouco saber se os seus filhos são alérgicos a fraldas em cima ou em baixo, pelo amor da Santa!
Respeite quem quer ser respeitado! Aqui ninguém falou em falta de respeito nem tão pouco, muito menos provatório valha-me Deus, que mentes maldosas...
Mais uma vez pergunto, sabe ler?
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 15.12.2014 às 12:31

Sei ler, mas mal.
Você não é a Andreia Martins que disse: "Vivemos numa sociedade, temos de respeitar os outros ao nosso redor(...)" a propósito deste assunto? Enfim. Há pessoas que, quando ficam sem argumentos, partem para a ironia e para o ataque. Vai ter de arranjar outra pessoa para descarregar as suas frustrações porque eu já não lhe respondo mais.
Sem imagem de perfil

De Bruxa Mimi a 12.12.2014 às 18:52

"as únicas etapas do processo de alimentar o bebé em que o seio está exposto é precisamente no início e no final. E, nessas alturas, a mamã ou segura no bebé ou no pano" - tirou-me as palavras da "boca"! (Amamentei três filhos)
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 15.12.2014 às 10:32

a sra estava num RESTAURANTE! se existe um local "apropriado" para se amamentar, mais apropriado que um restaurante, impossível!
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 15.12.2014 às 12:35

Muito bom. É isso mesmo.
Sem imagem de perfil

De Alice a 11.12.2014 às 09:50

No que se refere à amamentação em público não tenho muito a acrescentar ás centenas de comentários que por aqui passaram :).

Quanto à perda de peso e o peito voltar à forma inicial, apesar de 1000 teorias eu só tenho duas coisas a dizer, primeiro genética e depois se a genética não for grande coisa dinheiro.

Tive 2 filhos na primeira amamentei 11 meses e o desmame foi progressivo, o peito não se alterou mas não perdi o peso que queria e fiquei com alguma barriga que nunca tinha tido. No segundo filho, amamentei 5 meses tive de parar porque fui operada a um tumor, por isso o desmame não de um dia para o outro com comprimidos. O resultado foi o mesmo o peito não se alterou mas não perdi o peso que queria e fiquei ainda com mais barriga.

A minha teoria é que a genética me favoreceu no peito, mas não foi tão simpática ao nível da região abdominal :), precisava da parte do dinheiro. Quanto ao peso é fazer dieta.

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D