Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A axila de Madonna

por João Miguel Tavares, em 24.03.14

Há um par de dias Madonna colocou esta imagem no Instagram e voltou a reabrir o debate sobre a questão do pêlo no ideal de beleza feminina, acompanhando-a com a legenda "Long hair...... Don't Care!!!!!!".

 

 

Tendo em conta que a foto foi lançada numa altura em que a cantora está a lançar a sua nova linha de cosméticos, MDNA skin, há dúvidas justificadas sobre se a foto pretende tomar posição sobre um velho tema feminista ou chamar atenções sobre si. Umas deitam a língua de fora, outras não depilam as axilas.

 

A questão da liberdade versus mau gosto não tem resolução possível, e a maior parte das mulheres que conheço são as primeiras a considerar a não-depilação das axilas impensável. É algo que está instituído há demasiado tempo nos países ocidentais (sobretudo aqueles com grande percentagem de mulheres morenas) para poder ser invertido, ainda que por um sovaco tão popular quanto o de Madonna. Portanto, não acredito que ela vá instituir isto como moda.

 

A Julia Roberts atreveu-se a acenar aos seus fãs, com as axilas por depilar, durante a estreia do filme Notting Hill, em 1999, e 15 anos depois ainda se fala disso.

 

 

Mas há aqui duas questões curiosas. A primeira diz respeito à própria Madonna. Ela não é propriamente nova nestas afirmações através do pêlo. As suas famosas fotos de finais dos anos 70, princípios de 80, mostram-na com as axilas peludas, mas de uma forma bastante diferente da actual.

 

 

Ou seja, aqui ela está realmente ao natural, podendo reclamar liberdade total para a mulher. Na foto recente do Instagram, pelo contrário, os pêlos das axilas estão devidamente aparados e... pintados. Donde, é difícil ela justificar aquele "don't care" - imagino que colorir cuidadosamente o sovaco dê bastante mais trabalho do que rapá-lo. Madonna pode estar a querer lançar uma nova moda, semelhante aos cuidados que muitas mulheres têm com o desenho dos pêlos púbicos, mas o "não quero saber!" é uma grande treta.

 

A outra questão curiosa tem a ver com a natural reacção pró-pêlo de uma sociedade que é capaz de ter levado a sua paixão pela depilação longe demais. Eu não faço ideia de quem estabelece as modas ao nível do pêlo púbico (feminino e até masculino) - o cinema pornográfico?, as esteticistas?, as séries de televisão tipo Sexo e a Cidade e Dona de Casas Deseperadas? -, mas a proliferação da "brazilian wax" até a um ponto em que tudo desaparece e as mulheres ficam ali entre a boneca Barbie e o estado pré-púbere parece-me um radicalismo depilatório que haveria naturalmente de originar alguma espécie de reacção.

 

Algumas pessoas têm vindo a tomar posição contra isso, como Cameron Diaz, ao que parece muito pró-bush no seu novo livro, The Body Book (eis um artigo bastante divertido sobre o tema, aqui), e no último Dia dos Namorados uma das lojas novaiorquinas da American Apparel deu muito que falar com esta perturbante montra.

 

 

 

 

Não me parece que o florescimento capilar dos anos 70 esteja de volta, mas esta reacção contra a obsessão de querer que o corpo de um adulto fique com a textura do de uma criança parece-me saudável. Embora o statement de Madonna soe um pouco a falso, a questão que ela levanta é actual. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31


69 comentários

Sem imagem de perfil

De carolina a 24.03.2014 às 20:30

Que atrevido
Sem imagem de perfil

De sn a 24.03.2014 às 16:47

Duvido q esses pelos sejam dela. Já os baniu c laser ha muito, d certeza.
Sem imagem de perfil

De Milu a 25.03.2014 às 14:58

Parece que agora existem implantes de pêlos, também.
Sem imagem de perfil

De VascoB. a 24.03.2014 às 16:00

Olá viva,

post muito interessante. Mas se me permite, gostaria de levantar uma questão. Nos "tempos modernos" temos assistido a uma estranha evolução do conceito de beleza feminina. Ora vejamos, a magnifica Marilyn seria hoje "anafada"... aliás basta olhar para as passerelles que dificilmente veremos uma mulher com as curvas que as tipificam. Diria até que se infantilizou a imagem feminina, a questão dos pêlos é só uma das várias facetas, a par das formas... A minha questão é a seguinte (e vem no seguimento de outros posts anteriores surpreendentemente interessantes): Sendo a pedofilia um comportamento "desviante", até que ponto parte dele não será alimentado por uma sociedade que tem como ideal de beleza e até de objecto de desejo... mulheres que quase não o são? Muito se tem falado do injusto que é para as mulheres ter-se adoptado este ideal de beleza... mas até que ponto não será mais nocivo que isso. Basta ligar a tv e somos bombardeados diariamente com mulheres-menina. O que fará isso ao subconsciente colectivo?
Sem imagem de perfil

De mãe de nenhum a 24.03.2014 às 18:39

Boa questão.
Não me parece, no entanto, que a mulher-menina seja em si um objectivo. O que acho que acabou por acontecer, sem que tenha sido propriamente planeado, foi uma tipificação que resultou dos atalhos da indústria da moda. Ou seja, é muito mais barato e seguro pegar em miúdas que ainda não começaram a sofrer quaisquer sinais do tempo e transformá-las em "mulheres".
Não há lugares a defeitos. Aproveite-se o photoshop ao extremo.

A questão das formas idem. As formas são mais difíceis de uniformizar, acabando por dificultar e encarecer a indústria. É mais fácil obrigar as mulheres a encaixar e adaptar os seus corpos à roupa que se cria...

Sem imagem de perfil

De mãe de nenhum a 24.03.2014 às 18:46

Errata: Não há lugar a defeitos
Sem imagem de perfil

De SOFIA a 25.03.2014 às 14:53

Tem toda a razão, existe uma infantilização do conceito do que é feminino. Por isso, concordo totalmente que figuras conhecidas publicamente exponham atitudes opostas a essa.
Sem imagem de perfil

De David Cabanas a 24.03.2014 às 15:36

Só me apetece dizer "Ca'nojo"...
Sem imagem de perfil

De Benedita a 25.03.2014 às 14:55

A mim dá-me muito nojo ver homens sem pêlos também...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.03.2014 às 15:25

A mim o que não me convence é o adereço capilar do sovaco.Cá para mim ela foi aparar as pontas do cabelo, e depois pediu a alguém que lhe colasse as ditas ali... que coisa tão fraquinha.
Sem imagem de perfil

De Simplesmente Ana a 24.03.2014 às 14:50

Um assunto tão bom para dissertar, mas estou bloqueada com tais imagens. Acho (desculpem-me) horrível.Era incapaz. Nem acredito que a Julia Roberts apareceu assim...

Acho imensa piada ao "Don´t care" da Madonna.. Está maquilhada, penteada, com botox (não sei, digo eu), mas escolheu precisamente os pelos da axilas para se insurgir contra o sistema. Não me convence.
Sem imagem de perfil

De Carla a 24.03.2014 às 14:15

Sou a favor das axilas depiladas, por uma questão de conforto e higiene - pelo menos no que às minhas diz respeito.

Talvez seja aqui que esteja a resolução do dilema, que cada mulher escolha para si o que a faz sentir melhor: se for com pêlo, seja; se for sem pêlo, seja igualmente.

Depois de ter visto italianas lindíssimas na praia, perfeitamente maquilhadas, com abundância de pêlo na axila, já nada me choca.
Sem imagem de perfil

De hugo carvalho a 24.03.2014 às 13:18

Sobre esta questão, nada ultrapassa o momento da vitória da Rosa Mota na Maratona dos Jogos Olimpicos de 84. É que não consigo esquecer.
Sem imagem de perfil

De JP a 24.03.2014 às 13:36

Essa é mesmo difícil esquecer: é o verdadeiro elogio ao sovaco feminino (bem) peludo! :D :D :D :D

Comentar post


Pág. 3/3



Publicidade



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D