Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Acusado de homicídio aos... nove meses de idade

por João Miguel Tavares, em 10.04.14

 

A criança que se pode ver na imagem chama-se Musa Khan, tem nove meses (na verdade, assim a olho, eu diria que já tem mais de um ano, mas para o caso pouco interessa), e a sua história é das coisas mais incríveis e absurdas que li nos últimos tempos. Tão absurda que cheguei a duvidar que fosse verdade - mas é mesmo, como se conta aqui, no Público, ou aqui, no The New York Times.

 

O que Khan está a fazer na fotografia é a colocar as suas impressões digitais à entrada de um tribunal do Paquistão, por estar acusado de... tentativa de homicídio. A sério. Khan é acusado de tentar matar pessoas aos nove meses de idade.

 

E, para se acalmar da acusação e da necessidade de tirar impressões digitais, foi confortado no tribunal com um biberão de leite. Argumenta o seu avô: "Ele nem sequer consegue pegar no biberão, como é que haveria de atirar pedras a pessoas?"

 

Que pessoas, afinal? Trabalhadores de uma companhia de gás, que se dirigiram a um bairro de lata de Lahore, onde Khan vive, para proceder ao corte de abastecimento, dado o atraso no pagamento das contas. Segundo a acusação, a família da criança - e a própria criança - terá decidido atirar pedras aos trabalhadores da companhia, sendo posteriormente acusada pela polícia, que foi obrigada a intervir, de tentativa de homicídio.

 

O caso, como é natural, está a correr mundo e a dar cabo da imagem das forças de segurança do Paquistão, que na era pós-Bin Laden já andava pelas ruas da amargura. O juiz encarregado de avaliar a culpabilidade de Musa Khan já exigiu à polícia que explicasse que raio de acusação era aquela. Até porque, segundo parece, no Paquistão para se ser acusado em tribunal é necessário ter mais do que... sete anos. Um país agradável, portanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:58


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana a 13.04.2014 às 09:15

Até nos podíamos rir disto! Se não fosse verdade....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.04.2014 às 16:01

este post não tem tido muitos (ou quase nenhuns) comentários, porque simplesmente - isto não tem comentarios possíveis!!!!!!
Imagem de perfil

De golimix a 11.04.2014 às 14:48

Li num comentário do J. Público, e já sabemos como são os comentários, mas às vezes dá-me para aí... que na realidade as coisas não se passaram assim;
Ao que parece o grupo de "supostos" agressores foram todos levados para a esquadra e a quando da identificação, os envolvidos deram os nomes de todos os elementos, e palermas, deram também o da criança. Sem imaginar que esta pudesse ser incriminada! Como estava no grupo logo foi registada... O problema vem da burocracia processual quando foram ver a idade do "agressor" numa segunda ida à esquadra é que se depararam com o equivoco... Só não percebo é que mesmo vendo o equívoco os equivocados continuaram, e marcharam para as impressões digitais!

Talvez se a criança tivesse sete anos já fosse mais responsável por um acto criminoso... enfim... Que dizer disto?

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D