Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Miley e o sexo

por João Miguel Tavares, em 16.06.14

A Diana Figueiredo tem uma opinião muito diferente da minha sobre a questão Miley Cyrus, portanto vale a pena trazer para aqui o seu comentário:

 

Acho incrível toda a gente ficar chocadíssima com tudo o que tenha a ver com sexo, ou outras expressões de amor menos convencionais, ou mesmo expressões de puro prazer. Se na televisão mostrarem dois homens a dar um beijo na boca é um escândalo e tapam os olhos às criancinhas; se mostrarem o resultado de um carro armadilhado com pessoas ensanguentadas e outras desesperadas com os filhos mortos ao colo, será que tapam os olhos às criancinhas? Eu tapo.


No Facebook permitem partilhas de vídeos de acidentes em que se vêem pessoas cortadas ao meio; mas vídeos com mamas, nem pensar, é imoral!
Os pais proíbem as filhas de ir ver a Miley, pode dar-lhes ideias esquisitas, mas aposto que muitos desses pais já ofereceram um telemóvel/ smartphone a essas mesmas filhas, quando elas ainda tinham 8 ou 9 anos, mesmo podendo estar a contribuir para um cancro, e que as deixam beber Coca-Cola.


O recalcamento do sexo é que cria comportamentos agressivos. Ou os pais acham que as suas filhas menores ainda não sabem o que é se pode fazer com a língua, para além de lamber gelados?

 

A pergunta é boa. Resposta minha amanhã. Os caros leitores façam o favor de dizer coisas no entretanto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:58


18 comentários

Sem imagem de perfil

De Teresa Pinho a 17.06.2014 às 21:42

Em parte, concordo com o comentário de Diana Figueiredo no que se refere ao esconder tudo o que remete para sexo ou intimidade menos "convencional" das crianças.
Não quero com isto dizer que ache que um concerto de Miley Cyrus seja adequado para crianças nem que devemos mostrar filmes pornográficos aos nossos filhos em vez de desenhos animados mas surpreende-me que muitos pais adiem a conversa sobre sexo até idades em que os miúdos já foram adquirido noções sobre o que será isso do sexo, quer em conversas com amigos e muitas vezes por vias que mostram unicamente uma sexualidade degradante sobretudo para a mulher e desligada de afectos.
Sem imagem de perfil

De Ana a 17.06.2014 às 15:51

Custa me muito ver as imagens com crianças a passar fome, mas imagens como estas que passam no telejornal têm um propósito que é o de sensibilizar e mover as pessoas a fazer algo. Sempre ouvi dizer que uma imagem vale mais que mil palavras... Agora obviamente não exponho os meus filhos a imagens destas.. Ver um casal, homossexual ou não, a partilhar afetos não me parece nada de extraordinário, por isso não vou tapar os olhos aos meus filhos, não faz sentido. Agora outra coisa é expo los a imagens de cariz sexual, como se a sexualidade fosse a coisa mais banal do mundo. A intimidade deve ser preservada, é isso que quero transmitir aos meus filhos. Uma cantora a lamber objectos fálicos nos concertos, parece me uma tentativa desesperada de se libertar da imagem de menina, assim como alcançar outro tipo de público, talvez jovens adultos e não crianças...
Já agora muitos parabéns pelo blog! Acompanho o com regularidade! Tenho pena que a Teresa não post mais...
Sem imagem de perfil

De Gonçalves Rito a 17.06.2014 às 15:47

Peço desculpa... Assim é que é:

http://1.bp.blogspot.com/-iZaOUz_dwoA/U2wFBurFevI/AAAAAAAARao/FUAxhAbCZUI/s1600/mulher+brasileira.jpg
Sem imagem de perfil

De Inês a 17.06.2014 às 15:35

Concordo que a idade mínima de 6 anos não é de todo adequada ao espectáculo. E nem está em causa uma questão de recalcamento da sexualidade, uma criança com 6/7 anos não tem maturidade/sensibilidade (nem tem de ter) para este tipo de concerto, nem as músicas são adequadas, nem elas próprias devem perceber as músicas. O próprio ambiente visual nem sequer se enquadra nessa faixa etária. Penso que na generalidade dos comentários ninguém pensa em reprimir a sexualidade a jovens adolescentes, mas aqui estamos a falar de crianças. Não me choca jovens de mais de 12 anos irem ver, agora 6 anos é demasiado cedo, para a artista em causa.
Sem imagem de perfil

De Joana a 17.06.2014 às 15:34

Cruzes credo....

Nem Hanna Montana, nem Miley. Entre uma adolescente a fazer expressões de idiota e a falar como uma criança, e uma adulta com problemas musculares e sempre com a língua de fora venha o diabo e escolha.
Se as músicas ainda fossem interessantes e a voz boazinha ainda dava um desconto.

Mas pior estamos quando se acha que uma vida sexual feliz passa por se esfregar em tudo que se mexe e lamber tudo o que se vê, lamento mas a mim soa-me mais a insanidade do que a erotismo.
Sem imagem de perfil

De Gonçalves Rito a 17.06.2014 às 15:33

Esse cartoon aí é dedicado a todas as Dianas Figueiredo do mundo.

http://www.futeboldehumor.com/search?updated-min=2014-01-01T00:00:00-08:00&updated-max=2015-01-01T00:00:00-08:00&max-results=50
Sem imagem de perfil

De Rita Cunha a 17.06.2014 às 12:41

Acho tão grave a banalização das imagens sexuais junto das crianças, como da violência com que somos brindados na televisão. Por isso mesmo, na medida do possível, e sem meter a cabeça debaixo da areia, pois tenho filhos de várias idades e sei que devo adequar os programas às suas diferentes fases de desenvolvimento, acho que é minha obrigação como mãe controlar o que vêem - pelo menos se posso e se vou a tempo!

Já houve situações em que não fui a tempo e resta processar e enquadrar a informação recebida com eles que, por vezes, se percebe facilmente que é mesmo pesada demais par as crianças!

E concordo que nem tanto ao mar, nem tanto à terra!
Sem imagem de perfil

De mae sabichona a 17.06.2014 às 00:18

Esta coisa de se justificar alguma coisa porque supostamente há outras ainda piores é uma coisa que me massa bastante :) E recalcamento tem claramente esta cantora, caso contrário não estava ávida de mostrar a toda a hora cenas de cariz sexual explicito. A rapariga mete-me pena com o seu desesperado grito de ipiranga...
Sem imagem de perfil

De Ana Maria a 16.06.2014 às 23:15

Então vamos lá:
- se TV passar a imagem de dois homens (ou mulheres) a beijarem-se, não tapo os olhos da minha filha. Se os/as mostrar numa cena de sexo ou de cariz sexual, mudo de canal. Uma coisa é uma coisa (manifestações de carinho ou afeto), outra coisa é outra coisa (cenas que não considero adequadas a crianças); se passar, na TV, imagens de programas da natureza, a minha filha vê; se mostrarem animais a ser esquartejados ou comidos por outros animais (a natureza tem destas coisas), mudo de canal. Não considero imagens adequadas a crianças, pelo menos à minha;
- o Facebook é o pior exemplo que podia ser trazido para aqui. Ainda mais porque - :P - crianças de 8/9 anos não podem ter conta nessa rede social - :P/2;
- ainda não está provado que o telefone cause cancro. Pode, sim, causar estupidez, alheamento, atropelamentos nas passadeiras quando usados indevidamente. Quando à coca-cola, a pequena já a provou; diz que não gosta, pelo que para já - e enquanto a lembrança durar - estamos safos. Fique descansada;
- a língua serve para comer/lamber gelados; e para dar estalidos; e para dizer o "L", bem como outros sons. Para já ainda estamos nesta fase. Lamento não poder ajudá-la.

E agora vou ao outro post, ler alguma coisa de jeito.
Sem imagem de perfil

De Sofia a 16.06.2014 às 22:08

Perdoem-me a expressão mas não nos façamos de ingénuos. Uma criança com 10/11 anos já sabe muito bem coisas que nem os próprios pais imaginam, e não se deve à educação que recebem em casa, deve-se ao facto das crianças falarem, comentarem, verem na internet, verem em revistas,ouvirem um colega falar e terem curiosidade, verem em tudo quanto as rodeiam. Não nos esqueçamos também que quanto mais tentamos esconder uma coisa, mais temos vontade de saber o que é. na minha modesta opinião, e falo porque ainda não tenho filhos e se calhar ainda não tenho aquela sensação de protecção excessiva incutida em mim, preferia que um filho meu me fizesse perguntas sobre assuntos sexuais do que se andasse com uma faca na mala, ameaçasse e gozasse com colegas, andasse metido em drogas ou chegasse a um colégio com uma arma e começasse a disparar contra os colegas. a sexualidade é um assunto tabu, no entanto, todas as situações deploráveis que existem no mundo, não são.
Não que defenda os comportamentos da miley, porque não defendo. defendo apenas que as crianças não são ingénuas e quem acha que sim, é ainda mais ingénuo por isso mesmo.
(isto não responde em nada ao seu post, JMT. É apenas um pensamento derivado à comparação de situações.)
gosto imenso de ler tudo o que escreve.

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D