Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Not available on the App Store

por João Miguel Tavares, em 30.04.14

Três estudantes americanos resolveram criar o autocolante "Not available on the App Store" e colá-lo em locais públicos frequentados por crianças. Steve Jobs fez maravilhas por mim, sobretudo quando inventou o iPad, mas as melhores coisas da vida não se encontram, de facto, na App Store.

 

A coisa até já tem um site, a partir do qual é possível imprimir os seus próprios autocolantes ou comprá-los por um dólar.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:34


6 comentários

Sem imagem de perfil

De António Silva a 06.05.2014 às 17:34

Nem tudo na vida está disponível na AppStore... e às vezes nem na Amazon :)
Sem imagem de perfil

De Teresa A. a 05.05.2014 às 13:36

Apoiadíssimo!
Na Páscoa,passada em casa do meu avô e da minha mae, tivemos o meu irmao e os filhos dele também connosco.
Os miúdos vivem com a mae e os pais estao a divorciar-se.
O mais velho vai fazer 10 anos, o mais novo vai fazer 5.
Desde que nasceram, só os vejo SEMPRE, de manha à noite (exceopt, claro, quando estao no infantário ou na escola) a verem televisao, a jogarem com o iPad/computador/telemóvel/playstation....
Eles vivem numa aldeia, mas quando estiveram connosco na aldeia dos meus avós, estavam maravilhados com os animais, com os insectos, com a horta. Como se nunca tivessem visto nada daquilo!
E nem um nem o outro foram capazes de pegar em brinquedos "normais" e brincar, nem foi possível interessá-los num jogo "normal".
Fiquei horrorizada!
Claro que os miúdos estao mais sossegados quando têm um ecran à frente (desculpem a falta de ~ mas tenho um teclado alemao) mas é isso que nós queremos para os nossos filhos?
A minha resposta, no que diz respeito à minha filha de 4,5 anos é rotundamente NAO!
Ela é super activa e é muito stressante acompanhar o ritmo dela, mas eu gosto imenso de a ver "inventar" brincadeiras e nao ter problemas eu ocupar o tempo com brinquedos e e brincadeiras "analógicas", tipo ver livr.
E é tao bom vê-la andar atrás da avó, a "ajudá-la" a varrer o terraco, a regar a horta, a apanhar pinhas, a fazer bolos....
Ela é super comunicativa e mete-se com toda a gente. Imagino o que seria se tivesse um iPad à mao: passaria o tempo ligada ao mundo virtual, em vez de comunicar com seres reais, adultos ou criancas.

Depois vi também a minha sobrinha, filha da minha irma, que vai fazer 15 anos e passou um jantar com familiares a mandar mensagens pelo telemóvel em vez de falar com as pessoas. Odeio! Ela e o irmao de 17 anos, quando passam férias na aldeia, em Portugal, nem saiem de casa, apesar de termos um sol espectacular e umas praias fluviais fantásticas: só querem usar o computador da avó... E isto nao é de hoje, já o fazem há pelo menos 4-5 anos.
Se calhar sou o Dom Quixote a lutar contra os moínhos de vento, mas eu nao desejo esse tipo de educacao para a minha filha..
Sem imagem de perfil

De Ana Rute Cavaco a 02.05.2014 às 13:31

Epá, que fixe!
Imagem de perfil

De Teresa Power a 30.04.2014 às 22:27

Ora aqui está um post em que estamos perfeitamente de acordo, João! Gostava de colocar esses autocolantes nos recreios da minha escola...
Imagem de perfil

De Carolina Maria a 30.04.2014 às 15:11

É bem verdade. Contra mim falo porque é complicado passar sem o iPhone (e não apenas para telefonar e mandar mensagens). Aliás, é tão complicado que tive a necessidade de comprar uma capa-bateria (uma bateria extra para poder carregá-lo em qualquer sítio) e seria complicado ter de abdicar do iPad.
Mas faz-me uma certa confusão ver crianças a receber tablets com 6/7 anos. Não crítico os pais porque não digo que não farei o mesmo um dia mais tarde mas a verdade é que as crianças de hoje em dia não sabem brincar. Nas escolas, as crianças gritam e batem-se e quando as repreendemos elas respondem que estão apenas a brincar... Em casa estão sossegadas, e porquê? Porque estão a jogar no tablet...
Eu tenho apenas 24 anos mas ainda me lembro dos telemóveis a preto e branco, sem câmara fotográfica sequer. E lembro-me também de pedir à minha mãe para me levar a parques infantis...
Hoje em dia, as crianças pedem para ficar em casa a jogar. Ou, quando obrigadas a ir a algum a sítio fazem apenas duas perguntas "Posso levar o tablet? Nesse sítio apanho internet no tablet?" Até para o Mac donald's as crianças levam o tablet porque já tem wifi...
Concordo plenamente consigo quando diz que Steve Jobs fez maravilhas por si. Fez por si e por muitos adultos. Quanto às crianças, não sei se se poderá considerar o mesmo. Apesar de haver diversos jogos interessantes e extremamente adequados ao desenvolvimento de capacidades nas crianças na AppStore, é preciso é que elas estejam dispostas a jogá-los e que os pais estejam dispostos a acompanhar o jogo, caso contrário, poucas serão as criança que aprenderão algo.
De qualquer forma, jogando jogos didáticos ou apenas lúdicos, é importante que a brincadeira da criança não seja só no iPad. É preciso que as crianças brinquem na rua. É preciso que convivam com outras crianças da sua faixa etária... Que se sujem de cair ao chão porque estavam a jogar à bola ou à apanhada...
Qualquer dia os pátios das escolas deixam de ser ao ar livre e passam a ser uma sala com sofás onde cada criança joga no seu iPad...
Sem imagem de perfil

De macacagravaporcima a 30.04.2014 às 10:56

genial!
Adorei.

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D