Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Restaurar a fé na humanidade

por João Miguel Tavares, em 24.02.14

Bom, e para que o dia de hoje não termine na mó de baixo, com um post sobre pedofilia, aqui fica a história desta campanha original da associação norueguesa de apoio à criança SOS Barnebyer. O que eles fizeram foi isto: colocaram um miúdo a tremer de frio (espero que apenas a fingir que tremia de frio, mas enfim) numa paragem de autocarro de Oslo, para ver como reagiam as pessoas.

 

 

E a verdade é que as pessoas reagiram da forma que se espera que pessoas decentes reajam: ajudando o miúdo, que se desculpava por lhe terem roubado o casaco, e que estava ali por ser aquele o ponto de encontro combinado com os seus colegas e professor.

 

Esta senhora até parece não estar muito interessada em ajudar, certo?

 

 

Mas não: emprestou-lhe o seu casaco.

 

E este deu-lhe as luvas:

 

 

Todas as pessoas parecem ter-se preocupado com o miúdo:

 

 

 

 

O vídeo da campanha é este:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Maria Cruz a 25.02.2014 às 13:49

Gostei do anúncio e pensei no meu país, o Brasil, onde a desigualdade está tão presente, que muitos de nós, brasileiros, já nem enxergamos mais as pessoas carenciadas a nossa volta.
E há muitas crianças, claramente necessitadas, mas seguimos com nossa vida ( digo eu, uma grande parte das pessoas, não todo o mundo). Se no Brasil fossemos parar e ajudar cada vez que víssemos alguém carente seria uma constante. É muito triste que assim seja, mas a realidade é um pouco assim.
Sem imagem de perfil

De Simplesmente Ana a 25.02.2014 às 12:00

E pronto, já chorei.
Sem imagem de perfil

De LA-C a 24.02.2014 às 16:52

Olha lá, como é que tu restauras a tua fé na humanidade com base num anúncio publicitário?
Achas mesmo que este anúncio capta a reacção que as pessoas teriam ao ver um puto a tremer de frio? Talvez sim, talvez não. Mas como anúncio de campanha que é, e muito eficaz, parece-me, daqui não podes inferir nada sobre a natureza humana.
Imagem de perfil

De João Miguel Tavares a 24.02.2014 às 17:13

Claro que não podes. É só um título bonito. E a vontade de acreditar.
Sem imagem de perfil

De LA-C a 24.02.2014 às 19:16

Ok, mas o teu relato parece o relato de uma situação real e não o relato de um guião publicitário, que é o que isto é.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.02.2014 às 23:06

Bolas, o sr tem má vontade!

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D