Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Ser bonito dá mesmo jeito

por João Miguel Tavares, em 15.07.14

Anda uma pessoa a frequentar alegadamente respeitáveis blogues de economia, quando de repente se depara com isto: um estudo assinado por Daniel Hamermesh, professor de Economia no Texas, que diz o seguinte a propósito da influência da beleza no mercado de trabalho norte-americano (tradução de Luís Aguiar-Conraria):

 

Pessoas feias ganham menos do que pessoas normais que, por sua vez, ganham menos do que as bonitas. O custo de se ser feio é 5 a 10%, um pouco mais do que o prémio de se ser bonito. O efeito nos homens é, pelo menos, tão grande como nas mulheres. Mulheres pouco atraentes participam menos no mercado de trabalho e casam-se com homens com menos capital humano. Pessoas bonitas têm tendência a trabalhar onde a beleza é produtividade; mas o impacto da beleza individual é razoavelmente independente da profissão, sugerindo pura discriminação por parte dos empregadores.

 

É verdade que o estudo é de 1994, já lá vão 20 anos, mas é provável que a coisa se tenha mantido desde então. A parte má destas conclusões é que é muito triste avaliar a competência de uma pessoa de acordo com os seus atributos físicos, ainda que a vantagem seja só de 5 a 10%. A parte boa é que isto é tanto assim para homens como para mulheres. 

 

Eu sempre soube que essa coisa de a beleza ser mais importante para os homens do que para as mulheres era uma grande tanga. Agora tenho a prova.

 

 

Consta que esta menina, Sara Sampaio de sua graça, tem a vida facilitada por ser gira

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:01


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.07.2014 às 23:59

http://destrezadasduvidas.blogspot.pt/2014/07/pedido-de-esclarecimento-jmt.html
Sem imagem de perfil

De Ana a 15.07.2014 às 21:07

Parece-me normal que ela tenha a vida facilitada por ser gira, visto que é modelo e o principal (quase único) requisito para tal profissão é ser-se gira que se farta.
Sem imagem de perfil

De David Cabanas a 15.07.2014 às 17:21

Concordo que numa primeira análise os atributos físicos possam impressionar ou não mas ao fim de algum tempo há outros valores que se levantam...será que foi por isto que se criou o período experimental?
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 15.07.2014 às 16:47

É assim a vida, cada um tem o que merece! É que já não bastava ser-se feio, ainda se ganha menos... Como se costuma dizer: Quem não tem sorte até pelo cú lhe entra a morte!

Comentar post




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D