Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os Mendonça Tavares foram ver os aviões

por João Miguel Tavares, em 11.11.13

Grande vantagem de ter um blogue lido por pessoas simpáticas: recebemos convite inesperados. E muito, muito bons. O Diogo Pedrosa é engenheiro na TAP ME (Manutenção & Engenharia) e já em Junho, depois deste post sobre um avião feito pelo Gui, ele nos tinha convidado para visitar os hangares da TAP, onde trabalha. Na altura acho que o mail e a resposta que ele merecia se perderam no turbilhão de coisas que tenho sempre para fazer. Mas o Diogo, em vez de ficar justamente ofendido pela minha indelicadeza, decidiu voltar à carga após o Gui ter reinvestido nos seus dotes aeronáuticos, como ficou testemunhado aqui, e convidou-nos outra vez.

 

Desta vez não deixámos passar a oportunidade e no final da semana passada lá fomos nós a caminho dos hangares da TAP, no aeroporto da Portela, onde a empresa faz a manutenção da sua frota de Airbus. Devo dizer-vos, para ficarem invejosos, que é definitivamente uma visita de primeira classe (o que significa que está acima da classe executiva e a léguas da classe turística), daquelas em que nos sentimos mesmo privilegiados. Além de o Diogo ser um notável anfitrião, há dúvidas fundamentadas sobre quem se divertiu mais, se os pais, se os filhos.

 

Andar por dentro de aviões em pelota, que praticamente só têm a fuselagem, é uma experiência incrível, e quando os miúdos tiveram oportunidade de visitar um cockpit, já não queriam de lá sair. Como forma de modesto agradecimento, este fim-de-semana eles decidiram fazer um desenho para o Diogo, assinalando a sua inesquecível visita. Apesar de não ser uma prática nada habitual - e, receio bem, potencialmente conflituosa -, os três lá uniram esforços para desenharem todos juntos numa única folha de papel o seu retrato da visita, e o resultado é este:

 

 

Por aqui se vê que os meus filhos terão certamente mais jeito para pilotar aviões do que para fazer desenhos, mas o que conta é a intenção. O Diogo é o senhor que está ao meio, no cimo da escada. Foi o Gui que o desenhou. Tentou fazer-lhe um bigode, mas acabou por sair um nariz de palhaço - as minhas desculpas ao Diogo, que não merecia tamanha maldade. O Tomás desenhou o avião propriamente dito e a turbina (que é aquela coisa que parece uma flor a levitar). A Carolina desenhou os irmãos (a Rita ficou em casa, que aquilo não era sítio para ela), o sinal de proibido fumar (sempre muito saudável, a minha filha mais velha) e a frase "Diogo membro oficial da TAP", que eles todos fixaram, vá lá saber-se porquê.

 

Estando as minhas criancinhas numa fase recolectora, no final andaram ainda pelo chão dos hangares, meio às escondidas, a apanhar parafusos nos cantos e nas fendas. Espero que não tenham cometido ilegalidades, mas quando escutaram o Diogo explicar-lhes que no mundo da aeronáutica é tudo caríssimo, e uma pequeníssima peça pode custar 200 euros, qualquer parafuso (mas sobretudo os rebites dourados) passou na cabeça deles a valer uma pipa de massa. No final, quando chegaram a casa trataram logo de exibir - e expor - os seus troféus:

 

 

E quatro dias depois, continuam entusiasmadíssimos a falar de trens de aterragem e rebites (os tais que, segundo eles, custam 200 euros cada um).

 

Foi um grande sucesso e uma grande visita, e por isso é mais do que justo que a família dê este abraço público ao Diogo. Vai daqui um grande obrigado pela sua simpatia e generosidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47


Parece que é um avião

por João Miguel Tavares, em 22.10.13

Estava eu entretido a ver o final do jogo do Porto com o Zenit quando o Gui passa diante de mim a arrastar uma jibóia de papel.

 

 

Pela foto não dá perceber, mas todas aquelas folhas de anúncios estão coladas umas às outras. Tão abundantemente coladas, aliás, que fiquei com elas agarradas aos pés quando as pisei.

 

- Que raio é isto, Gui?, perguntei eu ao mesmo tempo que o Hulk falhava um golo escandaloso na cara do Helton.

- Um avião.

 

Claro que era um avião. Não se estava mesmo a ver que era um avião? E o Gui lá continuou a correr pela sala, tentando que o seu avião colado não descolasse enquanto descolava.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:36



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D