Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Adeus ao musgo

por João Miguel Tavares, em 07.12.13

Pelos vistos, a resposta ao meu post anterior é: não, não se deve mesmo apanhar musgo. Graças ao alerta do César Garcia, corroborado pelo meu amigo João Paulo Reia, adornar presépios com musgo é coisa muito pouco amiga do ambiente. E assim sendo, acho que não faz grande sentido vivermos numa casa com preocupações ambientais e depois andarmos a fazer palermices ecológicas para efeitos decorativos.

 

O César enviou-me inclusivamente links que demonstram que nalguns países (como a Venezuela ou a Bolívia) existem inclusivamente campanhas contra a apanha do musgo nesta altura do ano. A campanha até tem mascote e tudo. Eis o musguito:

 

E também há folhetos explicativos, para a sensibilização da população, como este (espero que consigam ler):

 

Portanto, acho que vamos mesmo seguir a sugestão da leitora quem fez a pertinente observação "mas não é suposto Jesus ter nascido numa zona semi-desértica?" É, sim senhor. Acabaram-se as almofadas verdes nos presépios cá de casa - areia e pedras, aqui vamos nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:50


Não de se deve apanhar musgo?

por João Miguel Tavares, em 06.12.13

A propósito do meu post anterior, o César Garcia deixou este comentário:

 

O musgo não deve ser apanhado (...) Sugestão, usem relva, ou germinem sementes ou outro tipo de material. O ciclo da água agradece, o solo, os insectos e outros organismos.


Há vários países que têm campanhas nesta altura para protegê-los. É claro que o impacto da colheita de um pequeno pedaço de Hypnum (o mais usado) é minimo, mas as enormes "rapadelas" para comercializar têm fortes consequências.

E eu fiquei um pouco intrigado com isto, porque é a primeira vez que vejo alguém levantar objecções à apanha de musgo. E a ser verdade aquilo que o César diz, não quero andar por aí a prejudicar a mãe-natureza. Há por aí algum ambientalista ou algum biólogo que possa corroborar a opinião do César?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:11


Procura-se musgo

por João Miguel Tavares, em 05.12.13
Apesar de todos os fabulosos arranjos de Natal da excelentíssima esposa, ainda há um presépio cá em casa à espera de ser montado. Pergunta: alguém sabe onde se pode apanhar musgo em Lisboa e arredores? Eu sei que a coisa se vende em mercados e floristas, mas pagar três a cinco euros por uma placa de meio metro quadrado custa-me um bocadinho, por maior que seja a necessidade de estimular a procura interna. Agradecem-se sugestões.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:13



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D