Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vencedores do passatempo Casa das Cores/Pais de Quatro

por João Miguel Tavares, em 23.12.13

Como prometido, e num pequeno intervalo pré-natalício, aproveitando a necessidade de pôr as renas a descansar, aqui estou eu a anunciar os grandes vencedores do passatempo Casa das Cores/Pais de Quatro. O desafio era enviar um desenho subordinado ao tema "A casa colorida dos meus sonhos". Recordo que os três primeiros classificados receberão um exemplar do livro de solidariedade do MSV Juca - O amigo guardião da Casa das Cores e que o primeiro classificado receberá ainda entradas gratuitas para pais e irmãos na KidZania.

 

Após a reunião do plenário da família Mendonça Tavares, eis os vencedores, por ordem decrescente.

 

Em terceiro lugar, ficou a Matilde Vasconcelos, de oito anos, que nos enviou este lindo desenho a partir da ilha de São Miguel, Açores. Ficámos muito contentes por saber que o Pais de Quatro já chega a Ponta Delgada.

 

 

Em segundo lugar, ficou o Gonçalo Franco, também de oito anos, que nos enviou de Setúbal esta excelente e muito imaginativa casa das cores:

 

 

E, por fim, como não podem ganhar todos, em primeiro lugar ficou a Carlota Lopes, nove anos, de Lisboa, com esta belíssima casa, já com perspectiva e tudo. Grande desenhadora.

 

Os vencedores receberão em suas casas o referido livro, mas antes de me ir embora não queria deixar de atribuir uma menção honrosa ao desenho da Filipa Cruz, de apenas cinco anos. Não ganha nada, mas ganha a simpatia aqui do pai de quatro, que adorou o seu desenho e faz questão de lhe enviar os parabéns:
E pronto, resta-me agradecer a todos os participantes de mais este passatempo pelo seu trabalho e empenho. E, de caminho, aproveito para desejar-lhes um feliz e santo Natal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:04


Vencedores do passatempo Pais de Quatro/Escritório

por João Miguel Tavares, em 08.11.13

 

Fechem os olhos, imaginem o rufar de tambores, o som da orquestra a tocar, um par de actores super-bonzões a entrar em palco, a desfilarem cheios de estilo em direcção a um microfone, a dizerem um piada previamente ensaiada, a abrirem o envelope, e finalmente a anunciarem, com a plateia em pulgas, os grandes vencedores do passatempo Pais de Quatro/Escritório, para a atribuição de cinco exemplares do livro A Arca de Não É... ou o guia dos animais que poderiam ter existido.

 

A participação foi óptima, é uma pena que não possam ganhar todos, como fica sempre bem dizer nestas ocasiões, e queria apenas fazer um aviso prévio, porque entre os concorrentes havia amigos e conhecidos da família. Tirando aqui o pai dos quatro, que manteve um rigoroso sigilo profissional, mais ninguém conhecia o nome dos autores de cada proposta, para não haver cunhas, amiguismos, favoritismos e outros males de que padece a sociedade portuguesa. Os vencedores são mesmo os que somaram o maior número de votos, como é próprio das boas democracias, mesmo que esta casa não seja uma democracia. E aqui estão eles, por ordem alfabética do animal:

 

1. A borbofante (borboleta+elefante) da Cláudia (3 anos) e da mãe, Teresa Dias:

 

O irmão da Cláudia, o Artur, também concorreu com um originalíssimo formipapa (formiga+papa-formigas), provavelmente com a ideia de que nestes tempos de crise é melhor cada um desenrascar-se sozinho, alimentando-se a si próprio. Mas os meus filhos não foram em leituras políticas, e votaram em peso no trabalho da Cláudia e da Teresa, porque nesta idade as borboletas são extremamente persuasivas.

 

Adiante. Segue-se...

 

2. O joali (joaninha+javali), da Rita e da Andreia Palma, que aliás já havia sido mostrado no blogue para inspirar outros pais.

 

O lado Rei Leão da ilustração convenceu os dois mais pequenos. Apenas não convenceu a Carolina, porque achou que o desenho estava "mal pintado". A pobre da Rita só tem quatro anos, e a mim pareceu-me muitíssimo bem - pode não ter muito rigor, mas tem muita convicção, que é o mais importante. Ganhou por maioria.

 

3. O macacodilo (macaco+crocodilo), desenhado pelo Francesc, com design e lettering da Inês Castel-Branco:

 

Cá está um caso em que nós somos amigos da família, que aliás concorreu com outros desenhos, incluindo um que juntava não dois, mas três animais (como não cumpria as regras do concurso, foi desclassificado, por ordem do representante do governo civil de Lisboa). Mas eu defenderia este macacodilo até à morte. Adoro.


4. A ornileta (ornitorrinco+borboleta), do Miguel e da Ana Evangelista: 

Este foi um belo golpe: os miúdos mal detectaram a cara do Perry do Phineas e Ferb levantaram logo os braços, cheios de entusiasmo. Muito divertido, de facto.

 

5. O peixelão (peixe+leão) da Beatriz Calais-Pedro, de nove anos:

Os Calais-Pedro são uma família de seis, como a nossa, e todos arregaçaram as mangas, nesta composição de uma "animafamília": a mãe Maria João, o pai Vasco, e ainda a Beatriz, a Mariana, a Sofia e a Teresa. O resultado, muito giro, é o que se segue, mas regras são regras e só podia haver um vencedor. O pandabelha (panda+abelha) também recolheu muitos votos, e teve de ser o pai a desempatar. De qualquer forma, o livro vai com certeza poder circular entre todos:

 

 

E pronto, são estes os cinco vencedores, porque só temos cinco livros para distribuir. Ainda assim, gostaria de deixar mais três menções honrosas, que estiveram quase, quase lá, e não ganharam por uma unha negra, apesar de serem os preferidos de alguns membros do agregado familiar.

 

Ei-los ou, em português oral cá de casa, eisios

 

O Gui fez tudo o que podia para vencer o coecego (coelho+morcego) da Matilde Raposo. Infelizmente, não conseguiu, mas fica a menção honrosa:

 

 

Menção também para a borbofante (borboleta+elefante) da Alice Gomes e da Céu Coutinho, que se deu ao trabalho de fazer uma óptima descrição do animal. Merecia ter ganho, mas neste caso o pai nada pôde fazer e teve de votar vencido.

 

 

Tal como vencido teve de se dar com este girafauro (girafa+dinossauro) do Gustavo, enviado pela Mariana Braga. É um dos meus desenhos favoritos, pela imaginação e por ser 100% Gustavo, o que revela imenso jeito para uma criança de seis anos... mas perdi aqui também, dada a minha triste incapacidade para convencer os meus próprios filhos.

 

 

 

E é isto. Muito, muito obrigado a todos os participantes. Gostei logo da proposta da Miguel da Escritório, e os resultados superaram as minhas melhores expectativas. Temos de fazer coisas destas mais vezes. Agradecia que os vencedores do passatempo que ainda não me enviaram as moradas de casa o fizessem. Receberão gratuitamente um exemplar de A Arca de Não É na comodidade do vosso lar, como se costuma dizer nos anúncios de televisão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D