Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Tudo menos o Noddy

por João Miguel Tavares, em 04.08.14

A Ritinha já nasceu muito fora dos meus planos de paternidade. Eu e a Teresa sempre tínhamos falado em ter três filhos. E quando ela nasceu já tinham acabado cá em casa as mudanças de fraldas, o leitinho à noite, as obsessões com a chucha, os banhos vigiados, a necessidade de os vestir, e todas essas coisas que separam a total dependência da libertadora autonomia.

 

Por causa da Rita, foi preciso começar tudo de novo. Mas claro: o que tem de ser tem muita força, e a coisa tem-se levado, até com mais facilidade do que em relação aos outros três. Mas há uma coisa da qual eu me pensava ter libertado para todo o sempre - o Noddy. E subitamente, eis que a Ritinha descobre o Noddy, e vem com os DVDs, e pede para ver os DVDs, e eu tenho de mamar outra vez com o Sonso e o Mafarrico e o "Abram alas para o Noddy", e aquela senhora a fazer uma irritantíssima voz de bebé. Nãããããããããããooooooo!!!

 

Que caraças. Eu acreditava já estar tão para além disso. A sério: eu troco três mudas de fraldas malcheirosas por um episódio do Noddy. Alguém quer fazer negócio?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Teresa Rebelo de Andrade a 06.08.2014 às 23:09

Posso dar um conselho? Não troque o Nody por nada.Veja,oiça e comente com a Ritinha. De há um ano para cá enfrentei a enorme e dolorosa tarefa de encolher a casa onde fui,fomos pais de seis. Agora sózinha,foi necessário.deixar para trás muita coisa. Uma das que me custou imagine-se foi um rudimentar projector com pilhas e dezenas de tiras com slides do Nody. Não eram DVDs que se punham no leitor e era só ouvir! O quarto às escuras,inventar o nome do episódio,passar a tira do slide manualmente,voltar atrás quando era pedido,cantar qualquer música que se pudesse encaixar,contar,inventar a história e grave era quando se repetia ter de ser igual! Muitas vezes achei que era sucesso garantido com os meus dezoito netos,mas que fiasco,em casa tinham os DVDs e contra o progresso nada a fazer.
Teimosamente guardei tudo 50 anos.Agora rendi-me ao progresso ,ao pouco espaço,e principalmente às recordações da alma e do coração.
Mas pensar nas sessões de Nody, e outras fazem-me perceber porque se sobrevive tão bem ao que se segue. É muita conversa só para o Nody ,mas

Sem imagem de perfil

De Amikan a 06.08.2014 às 18:44

Mazel tov
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.08.2014 às 22:01

KK
Sem imagem de perfil

De sandra a 06.08.2014 às 14:46

SOFREMOS TODOS se for demasia; o meu era .... Barney and Friends...

experimentem, vão adorar...grrr
Imagem de perfil

De Olívia a 05.08.2014 às 17:06

Tem sempre a hipótese de trocar pela Hello Kitty - mas a música é do mais irritante que há... entranha-se no cérebro e mesmo quando estamos para adormecer ainda lá está a martelar na cabeça!!!!


Olívia
Sem imagem de perfil

De tinita a 05.08.2014 às 09:34

a 1ª vez que a criança lá de casa ficou doente a ponto de a mãe ter de faltar ao trabalho "noddy salva o Natal" foi visto 7 (sete!!!) vezes seguidas numa manhã!
fiquei traumatizada!
Sem imagem de perfil

De Patrícia a 04.08.2014 às 22:19

Boa noite, eu queria mesmo, mesmo era falar com a mãe dos 4.
Estou com o coração apertadinho e gostava de " ouvir" a opinião de quem tem 4xs mais experiência q eu e tb é medica.
O meu filho (25 meses) continua (eu acho q faz mais) a tremer/agitar muito as mãos e os pés quando fica feliz/excitado ex:desenhos animados, (mas só c os preferidos, o Noddy n está incluído ), ver o biberon preparado, ou algum alimento favorito no prato qd está sentado à mesa.
Queria tranquilizar este meu coração de mãe. Já marquei consulta, já filmei p mostrar, mas até lá tenho de esperar e queria muito saber se as outras crianças ainda/ tb tem este tipo de comportamento por volta desta idade.
Se o Pai ou a Mãe dos 4 puder dar a vossa experiência, esta vossa fã ficaria eternamente agradecida.
Sem imagem de perfil

De Antónia Guerra a 05.08.2014 às 14:06

Na minha modesta opinião, e tendo uma criança com quase 23 meses, acho que pode ficar tranquila.

O meu, nas mesmíssimas circunstâncias - os Heróis da Cidade, ou o tacho na mesa, desata a correr pela casa (menos mal) ou desata a andar à roda, aos saltinhos e aos gritinhos.

É a maneira de se manifestarem enquanto teimam em não falar, ou expressar-se melhor. Cá em casa é uma delícia apreciá-lo ver tão contente e satisfeito! Mas a Teresa, ou o seu pediatra, melhor o dirão concerteza!

Continuação de uma boa semana ;)
Sem imagem de perfil

De Beldras a 04.08.2014 às 22:16

Troco 1 episódio do Mickey (a box está lotadíssima e nós a deitar Mickey pelos olhos) por 10 do Noddy...
Sem imagem de perfil

De JP a 04.08.2014 às 14:10

Não! Mil vezes não! Nem Nody nem Ruca! Aqueles pais do Ruca tiram-me do sério e a canção do Nody causa-me uma urticária que nem é bom lembrar. Dispenso... Felizmente os meus já passaram essa fase. A si, desejo que tenha muita paciência :)
Sem imagem de perfil

De Simplesmente Ana a 04.08.2014 às 12:50

Mil vezes o Ruca. Felizmente, a minha nunca gostou no Noddy e ainda hoje gosta do Ruca.
Sem imagem de perfil

De Maria Rolo a 04.08.2014 às 12:07

Cá em casa é o Ruca...odeio os pais do Ruca, são perfeitos, não se zangam por nada e sempre muito Zens...puff antes o Noddy i tell you

Comentar post


Pág. 1/2




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D