Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Tony, tu és o maior

por João Miguel Tavares, em 27.03.13
Já não bastava o Tony. Já não bastava o Mickael. Já não bastava o David. Agora também temos a Sara. A rapariga só tem 13 anos mas já saltou para cima de um palco, para interpretar em dueto com o pai o incrível tema "Hoje Menina, Amanhã Uma Mulher", cujo subtítulo não é, mas devia ser, "E Entre o Hoje e o Amanhã Cantora (Como os Irmãos)". Chorem, pedras da calçada:

Hoje um anjinho
Amanhã uma mulher
O teu caminho
Vais ser tu a fazer

Mas quando fores embora
Contigo também vai
O coração de um pai
O coração de um pai.



Oh, que lindo. Um grande, grande snif para o Tony.

Bom, para ser totalmente honesto, tenho de confessar que o revestimento do meu pavilhão auricular considera o Tony responsável pelas mais nhonhocas canções portuguesas desde que Viriato andou a combater romanos nos Montes Hermínios (desculpa, Tony). E olhem que eu sou um adepto de Quim Barreiros. Aquela mistura de música romântica oleosa e letras de terceira classe dá cabo de mim, até porque nem sequer tem a saudável badalhoquice da música pimba.

Mas o Tony, se é péssimo a fazer música, é óptimo a dar um futuro aos seus filhos. Não sei se é ele o responsável pela carreira dos miúdos, mas é impressionante como a família Carreira consegue preencher todos os nichos de mercado. Tony é o romântico das balzaquianas. Mickael é a versão tuga do Enrique Iglesias. David é o playboy das novelas e da música de dança. Da avó ao netinho, a família Carreira vai a todas, transportando consigo um apelido que é apenas o pseudónimo artístico do pai (o apelido verdadeiro da família é Antunes, mas ninguém se chateia com isso).

E agora... pimba, a Sara, coitadinha (também será Carreira?), que ainda não canta nada de especial mas já anda a pisar o Olympia. Eu às vezes olho à minha volta e tenho aqueles receios habituais de estar a expor muito os meus filhos, dedicando-lhes livros, posts e crónicas. Mas, na verdade, o que eu queria mesmo era ser um Tony Carreira, que trata de si e de todos à sua volta com um talento inigualável. Todos conhecem aquele provérbio que diz "melhor do que oferecer um peixe é dar uma cana e ensinar a pescar". Pois bem, os Carreira não são uma cana: são um gigantesco arrastão que leva consigo metade do peixe do Atlântico Norte.

Portanto, eu queria deixar aqui esta mensagem pública, há muito merecida: Tony, a tua música não se aguenta, mas tu és um exemplo para todas as famílias numerosas. És uma inspiração. És um guia. És um farol. Todos os dias aprendo contigo, pá. Obrigado por tudo. E já agora, boa sorte para a Sara.

publicado às 09:04


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D