Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A amamentação contra-ataca

por João Miguel Tavares, em 10.12.14

Os leitores estão certamente recordados do entusiasmo, poucas vezes visto neste blogue, em relação à discussão sobre amamentar em público (posts aqui, aqui e aqui). Pois bem: mais uma vez, o PD4 mostra estar atento às grandes tendências do momento. E isto porque...

 

clar4.jpg

 Foto Reuters

 

...voltou a acontecer em Inglaterra. Desta vez por causa de uma senhora chamada Louise Burns, que quando se encontrava a amamentar a sua filha recém-nascida no Claridge's, um hotel de cinco estrelas de Londres, foi convidada por um empregado a cobrir-se com o pano que podem ver na imagem em baixo.

 

_79455222_breastfeeding.jpg

 

Depois de colocar esta foto no twitter, a polémica estalou de imediato.

 

A coisa tomou tal dimensão que até já há declarações sobre o tema de um porta-voz de David Cameron e de Nigel Farage, do UKIP. O Independent conta toda a história aqui, o Guardian aqui e a BBC aqui.

 

No entanto, eu tive em primeiro lugar conhecimento dela através do óptimo texto de opinião da Maria João Marques no Observador. Citação para abrir o apetite:

 

Trata-se acima de tudo de alimentar um bebé. Há uma extensa informação sobre os benefícios da amamentação. E tendo em conta que estamos no Ocidente supostamente livre e igualitário – o que dá às doidivanas das mães a ilusão de que podem ir, acompanhadas dos seus bebés, às compras, passear, almoçar com amigos e outras atividades subversivas semelhantes – é uma inevitabilidade vermos uma mãe a amamentar um filho longe do recato da sua casa. Há quem escolha ofender-se com isso? Temos pena.

 

(Não que a visibilidade da amamentação seja novidade. Se viajarmos até uma galeria renascentista, encontraremos quadros com a Madonna a amamentar.)

 

Já agora, só mais uma nota acerca do texto da Maria João Marques, já que lá para o meio ela aborda um outro tema que muito me interessa: as mamas e a sua firmeza. Escreve ela:

 

Confesso: sou parcial com a amamentação. Amamentei imenso tempo e adorei amamentar. Vem, reconheça-se, com uma das maiores mentiras que se conta às mães: que ajuda a perder os quilos da gravidez. (Desenganem-se: temos fome e só emagrecemos no fim.) Mas não se diz – e é grave a omissão, porque se trata de informação essencial – que um período de amamentação prolongado, com um desmame suave ao longo de meses, é o garante de acabar com o peito igual ao de antes da gravidez.

 

Existe uma ténica de desmame suave que permite ao peito retornar ao seu estado pré-gravidez? Ena. A Maria João tem duplamente razão: 1) nunca ouvi falar disso e 2) parece-me informação absolutamente essencial.

 

_79556005_79556004.jpg

 

 

publicado às 22:08


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Andrea Martins a 11.12.2014 às 10:01

Acho isto tudo uma treta... Esta história de amamentar... Será que não conseguem separar as águas? Cada um faz o que quer! Amamentar ou não, respeito cada escolha, aliás, não tenho nada a ver com isso, tal como disse, cada mãe faz o que acha melhor para o seu filho!
Amamentar em público, oh pá, se tiver que ser, que seja, a mim não me incomoda absolutamente nada mas, já vai do pudor de cada mulher. Eu por exemplo, quando amamentava o meu filho tentava procurar um sítio discreto, onde pouca gente visse, e se não encontrasse, ora toca a por a mamoca de fora mas tapava-me como é óbvio porque não tenho prazer nenhum em mostrar as mamas ao público!
Será que não têm dó dos filhos estarem ali ao frio só para defenderem uma coisa que é uma escolha de cada um? Se quer amamentar em público, então que o façam, mas não obriguem os outros a ver, não custa nada colocar um paninho, nem que fosse o guardanapo...
Relativamente a essa Senhora que estava no hotel (de 5 estrelas, refira-se...) acho que também errou, porque podia ter perguntado se não existia um local apropriado à situação, tenho a certeza que lhe arranjavam um local reservado, sossegado e ficava tudo mais feliz!
Sem imagem de perfil

De Raquel a 12.12.2014 às 09:52

Não quer ver não olhe. Ela não é obrigada a tapar-se com pano nenhum, nem em ir para um sitio diferente e "mais discreto". Além do mais concordo com muita gente aqui que diz que nem se vê nada na primeira foto.
Sem imagem de perfil

De Andrea Martins a 12.12.2014 às 11:26

Mais uma vez, avaliei uma situação, não uma fotografia!
A Senhora para poder colocar a bebé na mama, teve de desnudar a mesma, ou seja, colocá-la ao léu, num restaurante, onde estão outras pessoas que independentemente se são mães, pais, ou avós, podem aceitar ou não! Vivemos numa sociedade, temos de respeitar os outros ao nosso redor, e se a gerência (proprietária do Restaurante) não achou correto a Senhora estar ali de maminha desnudada a amamentar (ninguém a proibiu de amamentar, atenção...), estavam no seu direito de pedir à Senhora para tapar, ponto final!
E repito, eu amamentei, nunca me submeteria a uma situação destas, mas se acontecesse, não levaria a mal darem-me um paninho para tapar, aliás, até agradecia, era sinal que me respeitavam...

Ver as coisas pelo lado positivo também é bom...
Sem imagem de perfil

De PCabo a 12.12.2014 às 16:15

Olá. A minha experiência como mãe que amamentou a sua filha e que, por vezes, por força das circunstâncias teve que o fazer em público diz-me que as únicas etapas do processo de alimentar o bebé em que o seio está exposto é precisamente no início e no final. E, nessas alturas, a mamã ou segura no bebé ou no pano. Para mim, paninhos para tentar esconder só complicavam a execução de um ato que se requer o mais tranquilo possível para o bem do bebé, que é quem importa. Os outros, se se sentem incomodados, não olhem. Aliás, se tivessem um pingo de educação era isso mesmo que deveriam fazer, desviar o olhar para não constranger uma mãe que apenas tenta fazer o melhor para o seu filho, alimentá-lo com o seu leite.
Sem imagem de perfil

De Andrea a 12.12.2014 às 17:48

Mais uma vez, comentei a situação e expressei a minha opinião. Respeito a opinião dos outros. Se entrar num restaurante e vir uma mãe a amamentar o seu filho, obviamente que não vou lá colocar uma fraldinha, até porque não é parvo. Se ela quisesse tapar, tapava. Se quer mostrar a mamoca, força!
Agora se fosse eu a amamentar o meu filho, como já aconteceu, escolheria um lugar recatado, se não fosse possível, então tapava sim, não andava a mostrar a meio mundo a mama, até porque, admito, teria vergonha! O meu filho nunca passou fome e amamentei até aos seus 10 meses e nunca precisei de mostrar a mama a ninguém em público.
É esta a minha opinião!
E não, nunca considerei que, ao tentar encontrar um sítio mais recatado e sossegado estive a prejudicar o meu filho, pelo contrário...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.




Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D