Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





O tabu da amamentação

por João Miguel Tavares, em 17.11.14

Os Estados Unidos são aquele país onde tudo se discute, e sempre de modo mais fervoroso do que em qualquer outro lado. Donde, a questão da amamentação é naturalmente um enérgico campo de batalha. E a luta é não só pelos benefícios (indiscutíveis) do aleitamento materno, mas também pela visibilidade da amamentação - um tema sempre sensível.

 

A actriz Alyssa Milano teve a sua primeira filha em Setembro e tem partilhado fotos desses momentos no Instagram. Numa das mais recentes partilhas, colocou fotos suas a dar de mamar ao bebé e houve alguma reacções de pessoas que defenderam que a amamentação é um momento íntimo entre mãe e filho, que não deve ser partilhado desta maneira.

 

18741ce0-68f0-11e4-90b6-dfa1be28734c_Alyssa-Milano

 

Screen Shot 2014-10-28 at 1_18_56 PM.png

 

A resposta de Milano no Twitter teve graça:

 

Esperem! Eu não percebo. Sem desrespeito pela Kim, mas... as pessoas ficam ofendidas com a minhas selfies a amamentar e estão confortáveis com a sua (extraordinária) capa do rabo?

 

A "capa do rabo" de Kim Kardashian, como por esta altura quase todo o planeta saberá, é esta:

 

546366581225a2f9404eaee4_kim-kardashian-paper-maga

 

E, como a própria Milano admite, é um "inacreditável rabo". Eu subscrevo. Mas Alyssa tem uma certa razão: suportamos com grande tolerância imagens de uma sexualidade explosiva, e depois encolhemo-nos com vergonha perante uma mãe a amamentar um filho. Suponho que Freud deva explicar. Mas eu não conheço essa explicação.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:22


132 comentários

Sem imagem de perfil

De marta a 17.11.2014 às 23:41

se eu tivesse um blog com tanto comentário disparatado como os que vi aqui, fechava-o logo..parece q estão a baixar de nível os leitores do mp4
Sem imagem de perfil

De Paula a 17.11.2014 às 22:13

Acho bonito o corpo voluptuoso da Kim Kardashian e gosto de ver boas fotografias (estas nem são particularmente artísticas) de bons corpos. Mas, por mais bonitos que sejam esses corpos, detestaria ter que almoçar com uma Kim a mostrar o rabo, por melhor que este seja (e eu até acho que é).Detestaria fazer a minha viagem de comboio ao lado do corpalhaço nu da Irina Shayk, embora aprecie a beleza e fotogenia da moçoila nas revistas. Daí que penso não se poder comparar o não-choque com fotografias muito sexualizadas com o eventual choque de ver amamentar em público.
Não gosto de imagens de mães a amamentar. Não é pelas mamas (mamas, sem til), é pelas crianças. Assim como não gosto de ver qualquer fotografia que coloque qualquer criança em qualquer situação potencialmente embaraçosa para ela. Vejo muitas, demasiadas, fotografias de crianças por tudo quanto é sítio e imagino o que essas crianças pensarão, quando adultas, da exposição a que foram sujeitas quando crianças. Pessoalmente, detestaria ver públicas fotografias da minha mãe a amamentar-me, fotografias aqui da Paulinha a chorar a tomar banho, ou fotografias de quedas embaraçosas. Admito que as crianças podem vir a apreciar a partilha desses instantes, claro que sim, mas isto sou eu, acho que as crianças merecem privacidade mesmo quando ainda não a conseguem reivindicar.
Não percebo que o argumento do "natural" sirva para justificar a amamentação sem recato em lugares públicos. Não é por ser natural que é certo. Parafraseando JMT, "eu gosto de pinar", gosto muito, é muito natural e, mesmo com todo o chavascal associado, pode ser um acto muito bonito. Mas haja decoro. Gosto de beijos, são muito naturais, gosto de bons beijos no cinema, alguns tornaram-se míticos e inesquecíveis, mas detesto beijocas do estilo ventosa ou estilo aspirador em locais públicos. Gosto de me aliviar quando estou à rasca, é muito natural, é um alívio indescritível, todos sabemos como é, mas não justifica a mijanice em qualquer beco.
Amamentar é desejável (médicos e enfermeiros sabem-no e promovem-no), tem imensas vantagens bem conhecidas (uma delas, com algum humor: a embalagem é mais atraente...) mas não é uma panaceia para o bébé nem uma obrigação para a mãe. Amamentar é natural, é uma ferramenta maravilhosa: a mãe tem dentro de si o melhor alimento para o seu bébé. Mas não concebo que por se conjugarem os factores "natural"+"bébés" tudo seja justificável. Claro que um bébé não espera calmamente pela sua refeição (eu, trintona, não espero) mas a mãe pode ser discreta quando o amamenta. Ser natural não é desculpa para tudo. Aliás, não vejo que sirva de desculpa para o que quer que seja.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 17.11.2014 às 22:37

Olha um comentário cheio de sensatez! É que essa história de que é muito natural tem o problema de que, como a Paula diz e outros também disseram, há muita coisa que é natural e não se faz em público. Também é natural, como a Paula diz, "pinar" e mijar nos becos. Deve ser por isso que em Portugal cheira mal por todo o lado. Como é natural...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 00:13

Portanto para si amamentar está ao mesmo nível de cagar, mijar e foder e exige o mesmo género de recato?

(desculpe o vernáculo JMT, entendo que apague. Não é meu hábito escrever assim, mas não consegui resumir de outra maneira)
Sem imagem de perfil

De Helena a 18.11.2014 às 08:54

Mesmo não apreciando o vernáculo, tenho que dizer:
"Excelente pergunta"!
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 18.11.2014 às 09:05

quando os comentários atinjem tal nível de ignorância, só o vernáculo se lhes desce ao nível.
excelente pergunta! infelizmente, sem resposta...
Sem imagem de perfil

De Joana a 18.11.2014 às 09:24

ahh, amamentar é desejável desde que seja enclausurada em casa é isso?

Um bebé alimentado a biberão pode sair, mas os amamentados têm que ficar presos não vão ter a displicência de querer comer nas horas ou locais menos apropriados.

Já pensaram que a esmagadora maioria das mães não gosta de dar de mamar com assistência? que isso implica uma maior distração do bebé?
Talvez a culpa até nem seja das mães que não têm opção, mas da grande maioria dos locais não estarem adaptados.
Quantos restaurantes é que têm um local onde se possa dar de mamar? quantos centros comerciais?

Vou dar exemplos: o CascaisShopping tem 2 cabines de amamentação para o centro comercial inteiro, ambas no mesmo local que o fraldário (onde estão sempre pais a mudar as fraldas e sempre um cheiro nauseabundo)
Tem em contrapartida 2 locais para fumadores no meio do centro, 1 cheio de poltronas e um café.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 11:10

oh minha senhora, nem 8 nem 80.
e que tal dar de mamar em público, mas com uma fralda de pano a tapar??? previne-se a distracção do bebé e o embasbacamento das mentes mais sensíveis, promove-se a discrição e a privacidade.
porque é que nem todas as mães adoptam esta estratégia??
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 12:24

Nem todos os bebés suportam mamar com uma fralda de pano por cima. Os meus, assim que conseguiram, tiravam-na de imediato. Então e o topless na praia? Porque é que não choca as mesmas pessoas que odeiam ver uma mãe a amamentar em público? Não percebo. Mas há muitas coisas que nunca perceberei. É mais uma.
Cláudia
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 12:36

A comparação com o topless na praia não é boa. Faz topless na praia, mas não no Continente ou no restaurante, pois não?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 13:34

Pois, é que eu posso escolher onde exibir o meu corpo mas não posso escolher o local onde o bebé vai ter fome. A menos que fique em casa e só saia para a praia ou para o IKEA. Mas a exposição pública da mama, se é que é isso que incomoda as pessoas, é a mesma. E já agora, os olhares de reprovação em relação à amamentação são os mesmos na praia, no continente e no restaurante... Agora imagine a seguinte situação, a mãe está no continente e de repente o bebé desata a chorar com fome. O que é que a mãe faz?
Hipótese A- Enfia-se na WC ou no fraldário com o cheiro que lhes é característico, e aguenta,
Hipótese B- Deixa as compras e vai para casa com o bebé aos berros,
Hipótese C- Sai do Continente, vai até ao banco mais próximo e dá de mamar ao bebé. Volta para acabar as compras.
Quem diz continente, diz outro sítio público qualquer. Este assunto, como tantos outros, resolvia-se com empatia. Qualidade cada vez mais rara.
De qualquer forma, acho que ficou claro porque é que a estratégia da fraldinha por cima não funciona, na maioria dos casos. As mães que amamentam em público não estão a exibir o seu corpo mas sim a dar resposta a uma necessidade do seu filho. Era bom que as pessoas percebessem isso de uma vez por todas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 14:14

Hipotese C - senta-se no banco e dá mama ao bebé,no local mais tranquilo e discreto possível, por si e pelo bebé.
Mas a maior parte das pessoas "fanáticas" seria mais a hipotese D - saca da mama a meio do supermercado e vai fazendo as compras com o bebé agarrado ao peito.
Quando tem de chegar a uma prateleira mais alta, solta o bebé, fica de mama de fora e pega no arroz!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 14:40

Claro que sim, completamente de acordo, a hipótese D seria no mínimo ridícula. Acho que a maioria das mães que amamenta em público e que o defende não está a imaginar cenários como a hipótese D. Mas é desconcertante que a Hipótese C não seja socialmente bem aceite. Como aliás se comprova por muitos dos comentários a este post. Fico contente por não ser o caso. :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 15:22

Eu sou das que defende recato e discrição na hora de amamentar e acho bem, aliás acho que, tem mesmo de se dar de mamar em qualquer lugar quando o bebé tem fome.
Mas da mesma forma que critico quem acha nojento e obsceno e sei lá mais o quê, amamentar em público, critico quem contribui para essas opiniões. Sim, porque acredito que muitas pessoas têm esses tipo de opinião não do amamentar em publico "em geral" mas do amamentar em publico tipo hipoteses D, em que como amamento posso mostrar o que quero e como quero.
Infelizmente não é tão raro como isso e em nada dignifica o ato de amamentar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 14:23

"eu posso escolher onde exibir o meu corpo mas não posso escolher o local onde o bebé vai ter fome" Poder, pode, mas se andar a exibir o seu topless no Continente vai ver que tem problemas. É crime de atentado à moral pública ou como se chama agora.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 14:24

Porquê o Ikea? É publicidade?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 14:31

Não é publicidade. É dos poucos espaços públicos que conheço com sala de amamentação. Por isso foi referido não só por mim mas também noutros comentários.
Sem imagem de perfil

De Joana a 18.11.2014 às 14:48


É verdade, são raros os locais que têm sala de amamentação e o Ikea é um deles.
Sem imagem de perfil

De Lina a 21.11.2014 às 11:18

Concordo plenemente
Sem imagem de perfil

De Patricia a 17.11.2014 às 20:51

Desculpem meter-me na conversa, mas ainda que não ache sempre correcto a maneira como certas mulheres amamentam em público, a mim o que me dá nojo é a maneira como algumas mulheres (até com filhos bebés)saem á rua. Levam saltos de 30cm e saias com a bainha abaixo do umbigo. Parece que têm orgulho em mostrar o sítio por onde os filhos vieram ao mundo!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 21:38

Credo, que comentário mais ressabiado.
Qual é a maneira correcta de amamentar em público?
Qual é o dress code para depois de ter bebés?
Sem imagem de perfil

De Patricia a 17.11.2014 às 22:57

1- sem chocar/provocar ou exibir algo para os outros.
2- sem chocar/provocar ou exibir algo para os outros.
A minha liberdade acaba onde começa a sua e vice-versa. Deixemo-nos de hipocrisias, não se trata de falso moralismo mas sim de achar que há uma falta de respeito pelo outro e de bom senso generalizado. Tudo é permitido quanto pior melhor, mas os extremos nunca foram solução para nada.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 00:10

Pois a mim choca-me que pense assim e choca-me que haja gente que se choque com mulheres a amamentar. Uma vez, quando estava grávida, uma americana perguntou-me se eu tencionava amamentar, eu respondi prontamente que sim. Ela disse-me que na America muitas mulheres tinham deixado de amamentar devido aos preconceitos e que actualmente (isto foi há 12 anos) havia uma grande campanha em prol da promoção da amamentação e uma das ideias que tentavam passar às jovens mães era que "there wasn't anything sexual about brestfeeding". Eu fiquei chocada e pensei, realmente nos EUA são uma cambada de anormais, só anormais podem pensar algo assim. Fiquei muito satisfeita por viver na velha e desempoeirada Europa e eis que hoje bato com os olhos nos comentários deste post e nem sei o que pensar...presumo que isto seja pessoal que encara com naturalidade o topless, mas incomoda-se com uma mãe a amamentar..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 11:15

que grande disparate. para quem tem uma mente tão "desempoeirada", tem que aprender a libertar-se dessas generalizaçoes... alguns estados norte-americanos estão a anos luz (`a frente, claro) em termos de políticas de amamentação relativamente à "velha europa".
falsas moralidades.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 11:57

Não generalizei nada. Referi-me a um assunto concreto e dentro de um contexto e numa determinada época. Aliás, se tivesse tido acesso a este género de comentários, na altura, decerto não me teria assolado tal pensamento. E sim, tento ter uma mente desempoeirada e livre de preconceitos e não andar sempre com lápiz azul a julgar os actos dos outros.
Sem imagem de perfil

De Patricia a 18.11.2014 às 15:54

Admito que me tenha explicado mal, não me choca absolutamente nada uma mulher a dar de mamar, pelo contrário tenho orgulho em também ser mulher e um dia poder vir a fazer o mesmo. O que me choca é a maneira como algumas o fazem, não gosto de ver o bebé coberto com a fralda ,parece que o abada, mas também a mama da mãe não tem que andar a arejar o tempo que calhar.
O meu problema não é com as mini-saias, os decotes ou qualquer outra coisa mas sim a forma como são usados. Uma saia estilo "fatinha"(nada contra a Luciana) fica bem e faz sucesso num bar ou discoteca, por exemplo, mas como já vi mais que uma vez numa igreja a mãe a baptizar o filho com aquele visual não acho certo. Lá está a minha liberdade acaba onde começa a do outro e se o outro tem direito de se vestir ou agir como quer eu tenho o direito de me chocar com isso. É preciso bom senso para os dois lados.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2014 às 19:18

Capas de amamentação
http://www.portaldemoda.pt/pt/noticias/detalhes.php?id=652
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 20:47

Sempre dei de mamar aos meus filhos onde estivesse sem fraldas, nem mantas e acho que sempre mostrei menos pele do que muitas mulheres que vejo alegadamente vestidas.

Se alguém alguma vez teve um problema com isso, teve o bom senso de não o dar a entender; caso contrário, receberia resposta à altura.

Como diz um cartoon que uma vez vi, se a amamentação do meu filho o incomoda, ponha uma fralda na sua cabeça.
Sem imagem de perfil

De Maria a 18.11.2014 às 01:30

Adorei! Estou neste momento a amamentar e de facto é um tabu. Sempre que posso evito amamentar em público e se tiver que o fazer, faço-o com uma fralda por cima. Não porque tenha vergonha ou ache o ato "feio" mas porque, precisamente, não quero ferir susceptibilidades. Mas, sem dúvida, é algo que devia ser visto sem pudor para que as mães não sentissem que estão a fazer algo impróprio no que é simplesmente um ato natural.
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 17.11.2014 às 18:16

Eu disse lá em baixo (olha que bela escolha de palavras) mas ninguém me ligou peço desculpa pela repetição.
A outra badalhoca mostra o PIPI, senhores, com isso ninguém se choca?!
Sem imagem de perfil

De Susana V. a 17.11.2014 às 17:42

É muito interessante ler os comentários a este post ! Há aqui muita gente a precisar de ir a Africa ou à India abrir os horizontes...

A solução para não dar de mamar em público e evitar chocar as almas mais sensíveis passa provavelmente pela clausura da mãe entre quatro paredes enquanto o bebé não ultrapassa esse estádio animalesco e degradante da sua condição de mamífero.

Ou então o par mãe-filho só pode sair para ir ao IKEA.

E depois estranha-se que as mulheres nos países ditos desenvolvidos não consigam dar de mamar durante mais de três meses...

;-)
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 17.11.2014 às 18:07

eu estou genuinamente parva com tanta mesquinhez de espírito que ainda existe por aí...
gente, não se trata de mostrar ou deixar de mostrar as mamas! trata-se da alimentação das nossas crias!
mas esta gente não andou na escola?! não sabem que somos... ta-da! mamíferos?!
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 17:21

Sou contra essa mostra de mamas, porque para mim isto é bastante intimo.. quando vejo senhoras que dão mama sentadas a mesa ,num restaurante de centro de comercial mete nojo.
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 17.11.2014 às 18:05

a mim mete-me nojo ver pessoas a comer de boca aberta... e comentários falsamente puritanos (como este). sim, o seu comentário nojo.
suponho que seja daquelas que come de boca aberta. espero que não tenha o descaramento de comer em restaurantes. ou pelo menos que se resguarde. sei lá, vá comer para a casa de banho, por exemplo.
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 18:10

eu não ofendi ninguem pessoalmente ,no entanto a senhora esta a ser mal educada. se costuma comer na casa de banho é seu direito, agora mandar para lá outros é desnecessário. só porque dar mama equivale dar a comer não quer dizer que toda gente a volta tem a ver isso. Há maneiras mais discretas para fazer isso.
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 17.11.2014 às 18:14

precisamente. tal como também ninguém tem nada a ver com o que a senhora come no restaurante. mas pergunto-lhe - resguarda-se para comer? tapa a boca? o prato? para exigir isso aos outros, deve dar o exemplo...
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 18:23

não é preciso exagerar. estou a falar dos casos extremos!!! vocês cá em Porugal estão malukinhos nos assuntos que tem a ver com os bebes. só falta começarem mudar fralda numa mesa de restaurante. e também vão dizer "ai isso é um bebe ,.. não faz mal.. ninguem morre se eu mudo fralda aqui". Há limites para tudo ,é preciso ter em consideração pessoas que vos rodeiam. Se é uma coisa natural não quer dizer que toda gente tem que ser incomodada por causa disso. Na sua casa pode fazer tudo o que quiser,agora num local público tem que respeitar outras pessoas.Que falta de civismo..
Sem imagem de perfil

De Sofia Lopes a 17.11.2014 às 18:34

"casos extremos"? amamentar é um "caso extremo"? amamentar é a forma de eu alimentar o meu filho! mudar a fralda mudo no fraldário que fica, obviamente, na casa de banho! volto a perguntar - a senhora não come no restaurante? o meu filho também! calha que o almoço dele é leite, enquanto que o seu é um bife de vaca. ou se calhar acha que não senhor, tem é que haver sítios próprios para se comer bifes de vaca, outros para o bacalhau com natas, outros para amamentar. é assim que idealiza uma sociedade?
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 18:46

a senhora não entende ou não quer entender.. há maneiras mais discretas dar mama e outras nem por isso. as outras que eu chamo caso extremo, porque levantam camisola até pescoço , e com mama a abanar estão a procura de não sei o que , depois estão ao meio de uma conversa com mama a mostra. isso eu chamo falta de civismo. E já vi muitos casos desses. a senhora deve ser daquelas pessoas .. ai vou dar mama ao meu filho ,que maravilha ,pessoas a volta vão achar isso tão fofinho.. sou tão orgulhosa que posso mostrar minhas mamas com desculpa de ter a dar mama .. gente doida.. fico por aqui. parece que algumas senhoras depois de gravidez perdem juízo .
Sem imagem de perfil

De Rita Santos a 17.11.2014 às 21:22

Claramente nunca amamentou... as mães não escolhem a hora da amamentação do bebé... e, por vezes, quando estamos num restaurante tranquilamente a almoçar/jantar o bebé acorda e lembra-se que quer comer. A mãe tem 3 opções: amamenta a criança e continua a comer sem chatear ninguém, deixar a criança a berrar enquanto come (pouco simpático para os outros) ou fogir com a criança para o WC (???), sitio dos cocós e chichis (certo) também não se alimentando (o que é aborrecido, porque as mães também precisam de comer, doidas, não é?)! Não percebo, quando estou num restaurante não olho para as mamas de ninguém, aliás, nem reparo se a senhora ao meu lado está de amarelo, azul, verde ou a amamentar, estou com a atenção voltada para os meus e não de olhos colados nos outros. Os bebés são silenciosos, qual o stress? Tem de olhar para as mamas dos outros? Que pessoas preconceituosas...
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 21:35

se calhar se fizessem isso mais discreto ninguém reparava. porquê vocês não entendem? isso incomoda outras pessoas. o mundo não roda a volta dos bebes!!! pessoas egoístas!
Sem imagem de perfil

De Rita Santos a 17.11.2014 às 21:44

Egoístas??? Quem? Quem alimenta as crianças num restaurante ou quem tem "nojo" desse acto? Sinceramente... alimentar as crianças é diferente de andar com as mamas ao léu porque sim e no seu comentário não distinguiu estas situações. Como tudo na vida os exageros são maus. Ficaria incomodada com uma mulher a passear semi-nua num restaurante, tal como como não gostaria de ver um homem com o rabo à mostra numa loja. Mas, aqui estamos a falar de amamentar... A M A M E N T A R!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.11.2014 às 15:48

Mas elas querem que os outros reparem...Se não repararem perdia a graça.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 02:11

Eu tb acho que se a malta se metesse na própria vidinha, e olhasse menos para as mamas alheias, sentiam menos incómodos...
Sem imagem de perfil

De Rita Santos a 17.11.2014 às 21:22

Claramente nunca amamentou... as mães não escolhem a hora da amamentação do bebé... e, por vezes, quando estamos num restaurante tranquilamente a almoçar/jantar o bebé acorda e lembra-se que quer comer. A mãe tem 3 opções: amamenta a criança e continua a comer sem chatear ninguém, deixar a criança a berrar enquanto come (pouco simpático para os outros) ou fugir com a criança para o WC (???), sitio dos cocós e chichis (certo) também não se alimentando (o que é aborrecido, porque as mães também precisam de comer, doidas, não é?)! Não percebo, quando estou num restaurante não olho para as mamas de ninguém, aliás, nem reparo se a senhora ao meu lado está de amarelo, azul, verde ou a amamentar, estou com a atenção voltada para os meus e não de olhos colados nos outros. Os bebés são silenciosos, qual o stress? Tem de olhar para as mamas dos outros? Que pessoas preconceituosas...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 21:44

Você tem uma cabeça doente. Trate-se. Eu se fosse a si nem saía de casa.
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 22:00

vai para... =)
Sem imagem de perfil

De ee a 21.11.2014 às 11:25

Se quiser alimentar o seu filho no restaurante tira o leite com uma bomba para um beberão e da-lho no restaurante, se quer dar a mama dá no frald´
ario ou espaçlo bebé que é o sitio adequado a isso ou só vaia ao restaurante depois de ter dado de mamar ao seu filho....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2014 às 18:59

tarada
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 22:19

Apoiado.
Sem imagem de perfil

De Isis a 18.11.2014 às 00:17

Mas incomoda-a ver uma mãe a alimentar o seu filho?
Sem imagem de perfil

De Catarina a 17.11.2014 às 22:16

A senhora é mesmo muito malcriada. A outra senhora não a ofendeu a si e a senhora atira-se a ela em termos mais do que incorrectos!
Sem imagem de perfil

De Catarina a 17.11.2014 às 22:18

A incorrecta, na minha opinião, é a Sofia Lopes. Para ficar claro.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 18:09

Eu não dei de mamar em publico de mamas ao léu, porque não se senti à vontade para isso e, sinceramente, não gosto de ver (dar de mamar acho normal, mas gosto de ver um certo resguardo, apesar de por vezes ser inevitáveis mostrar, mas sem o (para mim) exagerado à -vontade-ex. levantar a camisola desde a cintura até ao pescoço!), mas daí até meter nojo....
Nojentos são estes comentários!
Sem imagem de perfil

De Ana a 17.11.2014 às 19:51

Nojo??!!! Não acha um pouco exagerado?
Sem imagem de perfil

De Kat a 17.11.2014 às 20:18

sim ,se calhar.. um pouco
Sem imagem de perfil

De Joana a 18.11.2014 às 09:09

A mim mete-me "nojo" o puritanismo de alguns comentários.

Eu já dei de mamar à mesa de um restaurante sim, tinha um bebé nos braços e uma filha com menos de 3 anos. Se a mais pequena desatava aos berros porque tinha fome qual era a opção?
1 - deixar a míuda aos gritos a incomodar todas as pessoas (e ela tinha um excelentes pulmões)
2 - deixar a mais velha com a comida no prato e puxá-la até o canto escuro mais próximo para ninguém me ver dar de mamar à irmã.
3 - deixar uma criança com menos de 3 anos sozinha e ir dar de mamar para um canto escuro para que os pudicos lá do sítio não ficassem incomodados.
4 - abrir discretamente a camisa, puxar o bebé ao peito, pôr uma fralda em cima e dar-lhe de comer sem que ninguém notasse?

Parece-me a mim que há aqui pessoas que lhes faltou alguma coisa em bebés
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 16:10

Amamentei em locais públicos e prendia sempre uma fralda com uma mola no ombro. Primeiro, porque a mama é minha e segundo, porque a criança não se distraía tanto. Uma das coisas mais horríveis que já presenciei foi estar num restaurante com familiares e uma delas levantar a camisola, despir um braço, mostrar os pneus e sacar da mama no exacto momento em que fazíamos o pedido. Coitado do empregado, nem sabia onde havia de se meter. Nem eu.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 15:36

Dar de mamar é perfeitamente natural e devemos fazê-lo com total naturalidade.
Mas acho que pode haver, sim, um pouco de decoro.
Depois do bebé estar a mamar, encostadinho ao peito, quase não se vê a mama e acho um acto lindo.
Agora, tanta despreocupação como tenho visto em certas mães que põem a mama de fora 10 minutos antes de a enfiar na boca do bebé, enquanto procuram um babete, uma fralda e mais não sei o que, andam ali de mama ao léu... não gosto simplesmente.
O meu marido um dia veio dizer-me que tinha ficado um bocado incomodado por a esposa de um amigo ter feito isso.
Andava ali de mama de fora a procurar não sei o que, com a casa com amigos. Depois lá se sentou a dar de mamar.
Diz o meu marido que não se sentiu bem a "partilhar" a (imagem) da mama da mulher do amigo...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 17:32

Compreendo o seu marido.
Eu como homem também não se sinto bem a ver as mamas das mulheres de amigos meus, só porque tiveram um filho.
Antes também não andavam a mostrar-se por aí.
Felizmente a minha mulher pensa como eu e não andou a mostrar as mamas quando amamentava e deu de mamar até aos 2 anos.
Ia para um lugar mais reservado e quando tinha mesmo de o fazer em publico, cobria-se.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 09:17

se calhar o problema está na cabecinha do seu marido. Andou ali uns dias com ideias porquitas..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2014 às 09:54

Não, a cabeça do meu marido não tem problema nenhum, felizmente.
O problema é mesmo as pessoas não quererem compreender os outros.
A opinião de cada um é o supra sumo da verdade.
Eu amamentei, em casa e fora de casa e nunca mostrei as mamas a ninguém.
Para mim é essa a diferença.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.11.2014 às 15:32

Tenho dois filhos e amamentei.
Raramente em público e sempre que o fiz tentava resguardar-me. Porquê? Porque me sentia melhor assim. Não pelo que os outros podiam dizer, mas por mim própria.
Se no dia a dia não ando a mostrar as mamas em público, não passei a "perder a vergonha" apenas por ser mãe e amamentar.
Sim, é um acto natural, mas eu não consigo.
Da mesma forma que respeito quem tem o à-vontade de o fazer em publico, também gosto que respeitem a opinião de quem o não gosta de fazer.
E sim, fui muitas vezes criticada por procurar um sitio privado para amamentar.

Comentar post





Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D