Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Aprender a andar de bicicleta

por João Miguel Tavares, em 28.08.14

Num comentário a este post, a Teresa Power aborda um tema que me interessa bastante: a aprendizagem da bicicleta.

 

Tanto a Carolina como o Tomás começaram a aprender muito tarde, porque ao lado de casa não se arranjava espaço para andar e porque eles são tantos que não dá para meter três ou quatro bicicletas num carro (sendo que os pais também os deveriam acompanhar - o que daria cinco ou seis bicicletas e uma equipa para correr a Volta a Portugal).

 

O remédio que eu encontrei foi impingir essa tarefa ao meu pai, quando eles lá vão nas férias. Parece-me bem que seja o avô a ostentar a medalha de instrutor, até porque ele fez milhares de quilómetros em cima de uma bicicleta quando era pequeno. A Carolina aprendeu assim, com o avô, e hoje em dia adora andar. O Tomás começou a dar as primeiras pedaladas este Verão. Mas o Gui ainda anda com rodinhas, e aos seis anos já poderia perfeitamente pedalar sozinho.

 

O problema é que são muitas horas até eles ganharem equilíbrio e perderem o medo. Nem sempre se arranja tempo - porque exige exclusividade, coisa complicada de encontrar numa família numerosa. Além disso, é uma actividade que arruína as minhas já de si desgraçadas costas. Daí ter apreciado tanto esta sugestão da Teresa:

 

Agora uma dica que pode ainda vir a ser útil para a Ritinha: não uses rodinhas nas bicicletas! Dás cabo das costas quando depois as queres tirar, e se vires bem, começas da estaca zero - o importante a aprender aos dois, três, quatro anos é o equilíbrio, e esse aprende-se andando desde logo sem rodinhas - claro, dando balanço com os pés no chão! Existem hoje no mercado por vinte ou trinta euros bicicletas sem pedais para esse efeito. Cá em casa não usamos outra coisa! Aos quatro anos passam directamente para as bicicletas normais sem rodinhas! É um descanso para as costas do papá!

 

Não sei se mais alguém teve experiências semelhantes ou partilhou esta estratégia, mas fiquei muito tentado a tentar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:26



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D