Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mentira!

por João Miguel Tavares, em 15.05.14

A Ana Rute Cavaco publicou no seu blogue um texto que me parece muito importante sobre o mito de as crianças falarem sempre verdade. Vale a pena ler o post inteiro, até pelos exemplos concretos que ela dá. Deixo aqui apenas um pequeno aperitivo:

 

Partir do princípio que as crianças contam sempre a verdade é partir de vários princípios que se desmontam em três tempos: o primeiro é que as crianças observam a realidade e a interpretam tal qual ela aconteceu; o segundo, que vem na sequência do primeiro, é que interpretando bem a realidade, a conseguem reproduzir com igual grau de fidelidade; o terceiro é que, no seu íntimo, mesmo contra todos os sentimentos, são fiéis ao que dizem; o quarto é que não usam a informação como lhes convém. Não acredito em nada disto, e com o passar do tempo, mais certezas ganho. (...)


Tendo nos meus filhos os meus bens mais preciosos aqui na terra, quero honrar isto que a Bíblia me diz. Amá-los é também duvidar deles e ensiná-los a pensar. E não apenas acreditar que tudo o que lhes sai da boca é verdade. A verdade deve ser confirmada, sempre. "Porque as crianças não têm filtro, elas dizem tudo como é." Não acreditem nessa treta.

 

De facto, não acreditem nessa treta. É verdade que os miúdos, até ali por volta dos seis anos, não têm filtro, e podem reproduzir impiedosamente certas conversas que aconteceram na realidade, mas isso é por não estarem na posse de determinados instrumentos (como evitar dizer na cara das pessoas verdades que as podem magoar inutilmente) que permitem manter a salubridade da vida social.

 

Mas essa transparência embaraçosa não é sinónimo de qualquer espécie de apego fundamentalista à verdade. Os miúdos mentem pelas mesmas razões que tantos adultos - para ganhar vantagem ou para evitar punições. E também pelas razões apontadas pela Ana Rute: porque não dominam o seu próprio discurso, nem têm qualquer espécie de rigor na reprodução dos factos. Ou seja, mentem. Às vezes de propósito, muitas vezes sem querer. Mas mentem.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:23



Os livros do pai


Onde o pai fala de assuntos sérios


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D